2018, a Copa das moscas

Enquanto a Argentina está afundando na usura do FMI, o Brasil pode seguir o mesmo caminho se for distraído pelo barulho do futebol e pelo zumbido das moscas

Enquanto a Argentina está afundando na usura do FMI, o Brasil pode seguir o mesmo caminho se for distraído pelo barulho do futebol e pelo zumbido das moscas
Enquanto a Argentina está afundando na usura do FMI, o Brasil pode seguir o mesmo caminho se for distraído pelo barulho do futebol e pelo zumbido das moscas (Foto: Guillermo Gomez)

Argentinos e brasileiros têm o mesmo pânico, a mesma desconfiança, temem que, ao olhar para a televisão no Mundial 2018, as moscas do pesadelo comecem a zumbir em nossas cabeças.

Para aumentar o terror, o mundial da Rússia terá a mesma duração, o mesmo tempo de vida que uma mosca doméstica.

Enquanto a Argentina está afundando na usura do FMI, o Brasil pode seguir o mesmo caminho se for distraído pelo barulho do futebol e pelo zumbido das moscas.

Não vamos perder tempo discutindo com uma mosca ''manifestoche'' que tem sua cabeça na geladeira da guerra fria. Temos que ficar atentos ao petróleo e à nossa dívida externa.

O temor é que a Copa do Mundo sirva como um narcótico que saqueou de Macri e Temer, é dizer, que seja usada para desmantelar mais o países na calada da noite, perpetrando assim mais buracos nas soberanias nacionais.

A questão no Brasil é, quantos 7 a 1 nos fara a Shell, a Chevron, a Exxon, a Statoil e bp no Pré-sal?

Nunca foi para um brasileiro e um argentino tão arriscado ganhar ou perder na Copa do Mundo.

As companhias petrolíferas que estão de olho no petróleo já descoberto conduzem o Congresso, eles levam deputados e senadores para onde eles querem, e uma ''lupa'' clandestina vigia que minguem fale mal das petroleiras e banqueiros, e quando não gostam do que escutam vão na internet e nos censuram ...

Parece que no Brasil a Constituição foi privatizada por um agiota de Washington.

Há uma publicidade que desveste o inconsciente do publicitário, nela são os televisores viajam pelos ares e caem na Argentina em frente à Maradona

Em outra publicidade, um namorado argentino acaba torcendo para o Brasil, porque o pai promete deixá-lo morar em sua casa se ganha Brasil.

Estamos sendo infantilizados pelas propagandas, estamos sendo subestimados pela publicidade. Se riem de nós na cara as companhias de petróleo e os banqueiros.

Eles nos querem dar de comer pipoca barata e futebol populista. E foram as grandes corporações que nos esquentaram nossas cabeças para odiar o populismo ...
As propinas serão pagas nesta copa do mundo pelo monopólio da mídia? A administração da TV golpista será montada novamente em um paraíso fiscal? São perguntas que temos que fazermos.

Mas nós não podemos pensar muito, o país da "chuteira" escorregou e quebrou a coluna ao pisar nas bananas que nos deram pelo petróleo.

Nunca as grandes corporações se preocuparam tanto com nossa alienação midiática, nunca quiseram tanto que voltássemos a ser hipnotizados e agarrados à banal televisão ...

Para finalizar quero esclarecer que o Big Brothers não gosta da língua portuguesa, por isso quando vão a fazer um trabalho para ele tem que falar na sua língua inglesa. Ele gosta de um ''Impeachment'' para pegar petróleo ou um ''Fake News'' para silenciar aos que pensam...

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247