A delação premiada de João Santana é como o descobrimento do Brasil

A grande dúvida é: se Moro, Janot e a Lava Jato realmente servem para acabar com a corrupção no Brasil ou se só terá o objetivo de derrubar uma Presidente eleita e extinguir um partido

João Santana 
João Santana  (Foto: Gabriel Medina)

A delação premiada de João Santana é como o descobrimento do Brasil.

Caixa 2 é institucionalizado nesse sistema político eleitoral e não sobra nenhum partido para contar história!

Empresas doam por fora e não querem que seus nomes estejam na lista de doadores para não serem penalizadas caso o opositor ganhe. Não ganhará licitações de mentirinha e não se beneficiará de isenções e privilégios da máquina estatal.

O dinheiro ilegal é geralmente fruto de sonegação fiscal, que começa no bar da esquina até às grandes multinacionais. Paraísos fiscais são usados aos montes por famílias tradicionais da elite para lavagem de dinheiro ilegal.

O crime organizado não é comandado pelos traficantes dos morros e favelas e sim pelos altos executivos de ternos em prédios coorporativos dos grandes centros comerciais das capitais brasileiras. Mas, a justiça continua penalizando os pobres, e prende e mata em massa jovens negros e pobres, vítimas de um sistema social que não garante oportunidade.

Resumo disso tudo: ou fazemos a reforma política que coloque fim ao financiamento empresarial e privado, ou continuaremos a conviver com mentira e sinismo institucionalizado no país.

A grande dúvida é: se Moro, Janot e a Lava Jato realmente servem para acabar com a corrupção no Brasil ou se só terá o objetivo de derrubar uma Presidente eleita e extinguir um partido.

Enquanto o PMDB e PSDB continuam imunes e nem sequer prendem um deputado dono de helicóptero com 450 kg de cocaína apreendidos (detalhe é que o helicóptero foi devolvido ao Perrela), tudo continuará como uma grande farsa!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247