A direita traiçoeira ataca a Rafael Correa

A desonestidade intelectual dos juízes na América Latina de criar causas absurdas para os políticos progressistas é alarmante. Em Equador a traição do estado democrático deixará terríveis consequências econômicas, sempre favorecendo a casta putrefata que entrega tudo ao preço de bananas ao abusador estrangeiro  

A direita traiçoeira ataca a Rafael Correa
A direita traiçoeira ataca a Rafael Correa (Foto: Reuters)

"Há facas nos sorrisos dos homens; quanto mais próximos eles estão, mais sangrentos ".

(William Shakespeare)

A desonestidade intelectual dos juízes na América Latina de criar causas absurdas para os políticos progressistas é alarmante.

Em Equador a traição do estado democrático deixará terríveis consequências econômicas, sempre favorecendo a casta putrefata que entrega tudo ao preço de bananas ao abusador estrangeiro.

Lenin Moreno era o vice de Rafael Correa, ele ficou pendurado no pescoço de Correa para conseguir a sucessão presidencial com elogios e lisonjas a Correa.

Parece que a direita não pode chegar ao poder com suas próprias pernas, e usa traição, suborno, intrigas, ambição doentia para obtê-lo.

Disforme, enganador e direita mal amada, só vem como as tortuosas máfias sicilianas, primeiro beijando a mão e depois reaparecendo com uma faca na escuridão.

A direita reacionária sempre motivado por seu suborno, sua traição ao país e a inveja. Eles são a podridão, o flagelo deste século.

Apesar da falta de provas que o sistema de justiça equatoriano tem, para estabelecer a culpabilidade do vice-presidente Jorge Glas, que em todas as entrevistas reitera sua inocência. Ele ainda permanece em detenção preventiva em Quito, sem provas contra ele.

A partir desse recinto, Glas alegou ter sido vítima de uma "vingança" da construtora brasileira Odebrecht e acusou a justiça do Equador de ser "submetida à pressão política e da mídia".

Mas a perseguição não termina com o vice-presidente, agora eles inventaram uma causa para o ex-presidente Rafael Correa, que reside na Bélgica.

O ex-presidente do Equador e líder da Revolução Cidadã, Rafael Correa, diz que a perseguição do ex-presidente é um "obstáculo aos planos" do governo do presidente Lenin Moreno.

O atual presidente Lenin Moreno usurpou a vice-presidencia, colocando-lhe uma pessoa funcional a ele, como é María Alejandra Vicuña. O presidente corrompeu os congressistas para conseguir esse objetivo.

Ninguém sabe onde esta tragédia nacional pode terminar.

A juíza Daniela Camacho se dispõe à moda da perseguição política. Camacho usa seu poder de maneira distorcida, com propósitos ideológicos e inquisitoriais.

Correa disse: Atualmente, o Equador não é um Estado de direito e que o promotor foi caçado, apenas com o objetivo de aprisioná-lo.

O ex-presidente progressista do Equador, Rafael Correa, disse que, uma vez dada a ordem de detenção preventiva emitido pela juíza do Tribunal Nacional de Justiça Daniela Camacho, por supostas ligações com o sequestro do ex-legislador Fernando Balda, em essa acusação não há evidência material contra Correia, é a justiça da fofoca.

Correa afirmou para a RT: "Não é que eu tenha um mandado de prisão para a Justiça equatoriana, eu tenho um mandado de prisão contra a injustiça equatoriana, o Equador não é um Estado de direito".

Ele também descreveu como "grande ridículo" a ação que a justiça equatoriana pretende realizar contra ele "que não tem perspectiva de sucesso em nível internacional".

São tempos sombrios no Equador, onde a violação às leis e ao estado certo é perpetrada pelo poder judicial. Qualquer semelhança com outros países da América Latina não é mero acaso.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247