A facada pelas costas do 'Posto Ipiranga'

O jornalista Alex Solnik faz a defesa do Sesc, dizendo que a rede "é um dos melhores lugares que há para frequentar, atuar e trabalhar no Brasil" e que "oferece esporte, alimentação e lazer de elite a preços módicos, tudo voltado para gente humilde. Filhos de comerciários"; para o jornalista, "quando o todo poderoso Paulo Guedes – mais conhecido como "Posto Ipiranga" - fala em "meter a faca no sistema S" ele ameaça meter a faca em todos nós"

A facada pelas costas do 'Posto Ipiranga'
A facada pelas costas do 'Posto Ipiranga' (Foto: REUTERS/Sergio Moraes)

Por Alex Solnik, para o Jornalistas pela Democracia - O Sesc é um dos melhores lugares que há para frequentar, atuar e trabalhar no Brasil. Paga bem, trata funcionários ou colaboradores temporários com respeito, sem falar no papel fundamental para a cultura brasileira.

O Sesc é mais importante que a Lei Rouanet. É o último abrigo dos artistas brasileiros, sejam pintores, escultores, músicos, teatrólogos, atores, dançarinos, fotógrafos, desenhistas. É o que melhor remunera os artistas nacionais. E também importa as melhores montagens teatrais do mundo.

É formador de artistas também. Oferece esporte, alimentação e lazer de elite. E tudo isso com muita qualidade e a preços módicos, tudo voltado para gente humilde. Filhos de comerciários. Aqueles que precisam mais de cultura, arte e esporte. A juventude brasileira.

Suas instalações são homenagens aos maiores arquitetos do Brasil, como Lina Bo Bardi, como Paulo Mendes da Rocha, agraciado com o maior prêmio de arquitetura do mundo.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Quando o todo poderoso Paulo Guedes – mais conhecido como "Posto Ipiranga" - fala em "meter a faca no sistema S" ele ameaça meter a faca em todos nós. É incompreensível que não enxergue a catástrofe que essa facada significa. Ou então enxerga e está pouco se lixando. Se ele quer fazer o país crescer não pode começar provocando aumento de desemprego, tirando o ganha pão dos artistas e piorando a qualidade de vida das classes menos favorecidas sob a fachada de "equilibrar as contas públicas". Não foi o sistema S que desequilibrou as contas públicas. Por que ele tem de pagar o pato? Por que seus funcionários, colaboradores, milhares de pessoas que dependem dele têm de pagar o pato para resolver problemas pelos quais não foram responsáveis?

E que não vão resolver problema algum, por sinal. Não é por aí que o governo vai sair do buraco.

Uma entidade como essa – estou falando de um dos S, mas todos são fundamentais - é um patrimônio nacional, é um orgulho dos brasileiros e não pode ser destruída por um tecnocrata inescrupuloso.

Os brasileiros não merecem essa facada pelas costas do "Posto Ipiranga".

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247