A Lei é para todos, quem?

Depois de apresentada a representação, as atenções estão voltadas para o MP. A partir de agora, o posicionamento do Judiciário, do MP e da PF dirão de que lado estão

Globo, Alejandro Burzaco
Globo, Alejandro Burzaco (Foto: Enio Verri)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Desde a última semana, aprofunda-se a percepção de vivermos numa ditadura do Judiciário, já denunciada aqui e em outros espaços. Nada mais eloquente que o silêncio e a inação do Ministério Público e da Polícia Federal - ambos objeto da capital indignação do professor Cancelier - diante do escandaloso envolvimento das Organizações Globo em corrupção. A Rede Globo é acusada de pagar R$ 50 milhões em propina para garantir a exclusividade de transmissão de jogos de futebol.

Vivemos um período de muita preocupação. A sociedade está sem a quem recorrer, por justiça. Desde 2014, principalmente, mas não exclusivamente, a Rede Globo apostou suas fichas na espetacularização da sua caçada ao Partido dos Trabalhadores e ao ex-presidente Lula. Apesar de a operação Lava Jato correr em segredo de justiça, a emissora estava, logo nas primeiras horas da manhã, a seguir carros da PF em alguma operação de busca e apreensão de documentos, equipamentos, ou condução coercitiva, como foi a ilegalmente realizada contra Lula, por centenas de agentes da PF.

A deusa platinada, estandarte e régua da moralidade brasileira é flagrado corrompendo. Da noite para o dia, a Rede Globo está na mesma condição em que sempre esteve o presidente Lula, perante a ela, à mercê de acusação, julgamento e condenação em editoriais inescrupulosos, proferidos pelo seu mais importante jornalista, recentemente flagrado cometendo crime de racismo, William Waack.

As provas cabais devem ser apresentadas. Portanto, não cabe e não se deseja agir como a Rede Globo, quando se coloca no papel de MP, PF e Judiciário. Porém, a deusa tirânica não admite suspeição sobre si. É emblemática e seria apenas patética, não fosse uma ofensa grave à sociedade, a nota emitida pela empresa, informando que uma investigação interna, feita por ela mesma, constatou que não houve corrupção e que ela não admite pagamento de propina. A julgar pela inação dos órgãos de fiscalização e controle, tão céleres quando se trata do PT e do Lula, vai ficar por isso mesmo.

Portanto, fez muito bem o PT em entrar com uma representação no Ministério Público Federal para investigar essas acusações. A delação premiada que a acusa foi homologada pelos órgãos de fiscalização e controle dos EUA e de alguns países da Europa que investigam a FIFA. Essa condição pode dificultar a ida dos filhos da família Marinho a esses países, pelo risco de prisão.

As próximas decisões do MP e da PF, incensados pelos holofotes dessa mídia, serão definitivos para provar, ou não, que a Lei é para todos. Sem provas de cometimento de crimes, há anos Lula é submetido a uma expiação pública inaudita. Não se deseja o mesmo tratamento à Globo, mesmo porque não é tratamento merecido por qualquer pessoa. Mas é perceptível o aumento do desconforto dos grandes veículos de comunicação e dos órgãos de fiscalização e controle, parceiros no golpe de 2016.

Depois de apresentada a representação, as atenções estão voltadas para o MP. A partir de agora, o posicionamento do Judiciário, do MP e da PF dirão de que lado estão. Do lado do Estado Democrático de Direito ou de um CNPJ que é a maior empresa de comunicação do Brasil e parte interessada, tanto na caçada ao PT e ao Lula, quanto no desmonte das empresas nacionais estratégicas, na entrega dos recursos energéticos e na supressão de condições minimamente dignas de trabalho.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247