A posse de Merval

"A posse de Merval Pereira na presidência da Academia Brasileira de Letras foi a primeira na história com protesto na calçada", relata Hildegard Angel

www.brasil247.com - Merval Pereira
Merval Pereira (Foto: Reprodução/ABL)


Por Hildegard Angel, do Jornalistas pela Democracia

Visibilidade, fama e poder é bom, mas também tem seus revezes. A posse ontem de Merval Pereira na presidência da Academia Brasileira de Letras foi a primeira na história com protesto na calçada em frente a entidade. 

A FIST - Frente Internacionalista dos Sem Teto - levou faixas, com Fora Bolsonaro, e fez barulho contra o preço da gasolina. Apesar dos manifestantes serem poucos, o mal estar dos imortais foi muito.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Via de regra, suas solenidades são, como a palavra diz, solenes. Mesmo as mais concorridas, são elegantes e bem colocadas. Falo, naturalmente, das posses dos novos imortais em suas cadeiras respectivas. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O já imortal e ja encadeirado há algum tempo Merval inaugurou sua gestão como presidente dando festa a rigor, o que não é usual. Quantos e quantos presidentes da ABL, cujo mandato é de exíguos dois anos, tomaram posse discretamente, no máximo com uma cerimônia entre pares, e com um comunicado à imprensa. 

A nova gestão Vênus Platinadas vem exuberante, de acordo com o Terceiro Milênio, que a cada minuto entroniza nova safra de famosos. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os curiosos, que pesquisarem no Google, não encontrarão registros fotográficos de "posse de presidente da ABL" anterior a esta de Merval. Mas, como diria outro confrade de Pereira, confrade global, Ibrahim Sued, "os cães ladram e a caravana passa".

A caravana de Merval Pereira inaugura um novo velho tempo, com longos e smokings no Rio 40°, ao soar das trombetas, dos gritos de protesto do FIST contra a fome e o preço da gasolina, ao rebumbar dos bombardeios, ao pavor de guerras que matam até com pássaros migratórios patogênicos.

Com a torcida por um frutífero e bem sucedido mandato, pois a Casa de Machado de Assis merece o melhor, e nada, mas nada mesmo, abala o prestígio que lhe é devido pela memória e pelas realizações dos ilustres, notáveis e exemplares membros de sua História, como Evandro Lins e Silva, Rachel de Queiroz, Jorge Amado, Sabato Magaldi, Origenes Lessa, Lygia Fagundes Telles, Carlos Heitor Cony, Euclides da Cunha, Barbosa Lima Sobrinho, Antônio Houaiss, Aluísio Azevedo, Guimarães Rosa e demais membros que os sucederam.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Le roi est vivant!

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email