A síntese é que a Justiça quer punir Lula sem provas, mas protege líderes do PMDB/PSDB

A narrativa é simples: até agora não apresentaram uma única prova demolidora contra Lula, Dilma e companhia, entretanto, agem amparando à base da Lei personagens flagrados em graves crimes, como Michel Temer, todos seus ministros próximos, Serra, Aécio Neves, Alckmin etc

A narrativa é simples: até agora não apresentaram uma única prova demolidora contra Lula, Dilma e companhia, entretanto, agem amparando à base da Lei personagens flagrados em graves crimes, como Michel Temer, todos seus ministros próximos, Serra, Aécio Neves, Alckmin etc
A narrativa é simples: até agora não apresentaram uma única prova demolidora contra Lula, Dilma e companhia, entretanto, agem amparando à base da Lei personagens flagrados em graves crimes, como Michel Temer, todos seus ministros próximos, Serra, Aécio Neves, Alckmin etc (Foto: Walter Santos)

Discursos e argumentos são fartos e estão disponíveis ao gosto do freguês: no Direito de agora, quem quiser ter como base de fundamentação qualquer tese de impunidade ou condenação, certamente que tem de montão no Brasil diante dos últimos fatos, mas nada é mais inexorável, inquestionável e real do que a (im)postura de setores da Justiça, mais parte do Ministério Público Federal, de querer punir o ex-presidente Lula a qualquer preço, mesmo sem nenhuma Prova convincente, na proporção inversa do que protege os líderes do PMDB e do PSDB flagrados em corrupção.

A narrativa é simples: até agora não apresentaram uma única prova demolidora contra Lula, Dilma e companhia – aliás, ainda hoje vivem sendo instados a apresentá-la -, entretanto, agem amparando à base da Lei personagens flagrados em graves crimes, como Michel Temer, todos seus ministros próximos, Serra, Aécio Neves, Alckmin, etc, deixando ficar tudo do jeito que está quando deveriam estar, no mínimo, afastados de suas funções e, em alguns casos, presos mesmo.

É um absurdo ter de conviver com este tratamento discricionário, injusto e intolerante para uns, mas protetor e cúmplice para com outros.

PROVAS EM SÃO PAULO

É inconcebível, por exemplo, que o Ministério Público de São Paulo esteja agindo deliberadamente para recusar aceitar provas de graves denúncias de desvios milionários dos Governos Serra e Alckmin a partir de documentos da Odebrecht e de outras grandes empreiteiras, mas já se sabe que a intenção é gerar tempo elastecido processualmente para prescrição das ações penais.

São Paulo convive com chuvas de denúncias comprovadas de agentes empresariais brasileiros e do Exterior corrompendo autoridades paulistanas do PSDB, mas até agora "nenhuma casca grossa" foi punida minimamente pelos aparatos Judiciais e Policiais continuando assim impunes e exercendo podres poderes.

Até quando o Brasil vai conviver com este cenário de tamanha crueldade no trato da coisa pública?

Ou vão fingir mais ainda do que fazem agora transformar a honrosa São Paulo numa ambiência de corruptos de gravata e coisa e tal?

Não, merecemos um Estado mais decente para viver e educar nossos filhos.

Pior é que tudo acontece com o silêncio comprometedor do Supremo Tribunal Federal que, quando instado, não tem tido a coragem de tomar medidas saneadoras, reparadoras do tamanho dos abusos cometidos até agora.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247