Ameaça de delação premiada de Cunha é jogada

Cunha se utiliza dessa notícia, na verdade, para ameaçar os deputados que poderão cassar o seu mandato. Tipo: "Se vocês votarem pela minha cassação, eu delato todo o mundo"

Brasília - Eduardo Cunha faz sua defesa no Conselho de Ética da Câmara (Wilson Dias/Agência Brasil)
Brasília - Eduardo Cunha faz sua defesa no Conselho de Ética da Câmara (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Lula Miranda)

Começam a pipocar, aqui e ali, notícias sobre possível delação premiada do deputado afastado Eduardo Cunha - chamado de "delinquente" pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Sugiro muita precaução e atenção nessa hora.

Sugiro aquilatar a devida importância, dimensão e relativizar a veracidade dessa notícia - que, parece-me, pode ser apenas uma isca. Ou mais uma das manobras e manipulações espúrias desse "delinquente" que, finalmente, começa a cair em desgraça.

Cunha se utiliza dessa notícia, na verdade, para ameaçar os deputados que poderão cassar o seu mandato.

Tipo: "Se vocês votarem pela minha cassação, eu delato todo o mundo".

Todo o mundo, aí no caso, é aquela corja de bandidos travestidos de deputados, que, assim como Cunha, corrompe o nosso sistema político e a nossa democracia há décadas.

Sim, queremos todos ouvir a delação de Cunha, mas na hora certa, depois que ele for preso - ele e sua esposa.

Pois essa gente, cá entre nós, não merece a mínima condescendência, consideração ou "prêmio".

Daí que seu delação jamais deverá ser premiada. Cunha não merece esse benefício.

Essa gente merece é mofar na cadeia e devolver os milhões que roubou do erário, com juros e correção monetária.

São criminosos da pior espécie - é bom que se diga.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247