Arquivo X do Bozo

No entanto, nesse momento poderíamos nos perguntar: o que de fato estaria movendo esse “extraterrestre de Glicério” para o estabelecimento definitivo do caos com o seu governo?

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Acho que todo mundo se lembra daquela série da TV “Arquivo X”, e também depois de seus filmes em longa metragem, onde os agentes do FBI (Federal Bureau of Investigation) ficavam caçando o tempo todo supostos extraterrestres, tentando descobrir quem estava por trás das maldades que assolavam e sacaneavam o nosso planeta, para dominá-lo em definitivo.

Mas, sem ser ingênuo, me parece que é meio óbvio que quem estava por trás das maldades e sacanagens que assolavam o nosso planeta, com essas supostas ações provindas fora da órbita, não eram de origem extraterrestre, como sugeria em vários capítulos o pessoal muito criativo do “Arquivo X”.

Por exemplo, aqui no país da jabuticaba, num pedaço do território do maltratado Planeta Terra, onde as maldades rolam soltas e parece que está tudo muito bem “combinado”, não é difícil saber quem está por trás dessas sacanagens. Por isso, logo de cara cabe a pergunta: onde vamos parar como uma nação que tem esse Congresso Nacional, esse Ministério Público Federal e esse Supremo Tribunal Federal que não se mexem em favor da maioria da população? Por que ficam somente “ciscando” para a mídia e não definem a parada de uma vez e “acertam para matar” os conhecidos terrestres maldosos?

Até quando vamos ficar nessa lengalenga de cada poder instituído dar uma “ciscadinha”, somente para demarcação de seu território institucional, por causa do microfone na mão na hora? Precisamos refletir se existe sentido para essa sofrida vida seguir desse jeito, com mais de 231 mil mortos pelo coronavírus sendo “anunciados” como os “Gols do Fantástico” e tudo seguir do mesmo jeito. 

Afinal qual é o grande mistério do Arquivo X do Bozo e que tanto pode nos aterrorizar nesse nosso maltratado pedaço do planeta? Que esse cidadão nascido em Glicério (SP) admirava um reconhecido torturador do exército brasileiro não pode ser considerada uma “novidade extraterrestre”. O Congresso Nacional sabia, há pelo menos duas décadas, com o registro dessa admiração nas suas atas oficiais, entre outras manifestações explícitas do ex-tenente e deixou passar essa “aberração”. O atual presidente de extraterrestre não tem nada, diga-se de passagem, e sabia-se disso.

Mas do que temos tanto medo? De um novo golpe? Ora bolas, que novo golpe seria esse, pois o golpe foi dado com o impeachment da presidente Dilma e foi o que preparou o caminho para esse governo nazifascista assumisse. 

No entanto, nesse momento poderíamos nos perguntar: o que de fato estaria movendo esse “extraterrestre de Glicério” para o estabelecimento definitivo do caos com o seu governo? Seria a energia emanada da classe conservadora, da grande mídia familiar, dos militares “patrióticos” e dos agentes da economia neoliberal a sua grande força motora para a nossa aniquilação como nação? Ou esse “extraterrestre de Glicério” tem vida própria e nada vai acontecer com a “fera”?

Em outras palavras, será que mesmo depois de 57 milhões de eleitores darem para a raposa o galinheiro para ela tomar conta, uma hora as galinhas não se revoltam e trucidam a raposa?

Para finalizar, temos alguma saída?

Nesse diálogo a seguir, o trecho de “Alice no País das Maravilhas” de Lewis Carroll, pode servir para uma reflexão:

“Aonde fica a saída?”, perguntou Alice ao gato que ria. 

“Depende”, respondeu o gato.
“De quê?”, replicou Alice.

“Depende de para onde você quer ir...”. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email