Bolsonaro produz prova contra si próprio

Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia, avalia não ter sido uma boa ideia Jair Bolsonaro conclamar deputados a trocarem a liderança do PSL na Câmara. "Na gravação, Bolsonaro oferece vantagens e cargos, e oferecer cargos e vantagens chama-se corrupção", reforça

(Foto: PR | Câmara dos Deputados)

Por Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia

Acho que não foi uma boa ideia o presidente Bolsonaro gravar um áudio no qual conclama deputados do PSL a trocarem o Delegado Waldir por seu filho Eduardo, na liderança do partido na Câmara, mais um lance da guerra com Bivar pelo controle do partido.

O primeiro problema é que ao interferir explicitamente em outro Poder, Bolsonaro afronta a constituição, que prega a autonomia entre os Poderes e proíbe esse tipo de coisa.

Somente os que almejam o cargo de ditador atuam dessa forma, exercendo controle sobre o Poder Legislativo.

O segundo problema é ainda mais grave.

Na gravação, Bolsonaro oferece vantagens e cargos, e oferecer cargos e vantagens chama-se corrupção.  

Se algum partido houver por bem mexer nesse vespeiro já tem uma prova de indício de crime cometido pelo presidente da República no exercício do cargo, produzida pelo próprio.

Resta saber o que Rodrigo Maia acha disso.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Ao vivo na TV 247 Youtube 247