Carta aberta à Xuxa Meneghel

Xuxa: a senhora não tem a menor ideia do que é o sistema prisional brasileiro. Trata-se de uma máquina excludente e racista feita para prender milhares de jovens, pretos e pobres. O próprio STF definiu o sistema carcerário como “um estado de coisas inconstitucional”



Xuxa: a senhora deu uma declaração discriminatória e eugenista. Mandando a real: foi uma fala nazista.

Remeteu-nos  de imediato, à memória trágica dos experimentos do guru nazista, o médico Josef Mengele, grande defensor do uso de seres humanos como cobaias. Revisite o que expressou:

 “Acho também que com remédios e coisas, eu tenho um pensamento que pode parecer muito ruim para as pessoas, que pode parecer desumano. (...) acho que existem muitas pessoas que fizeram muitas coisas erradas que estão aí pagando seus erros ad eternum, para sempre em prisão, que poderiam ajudar nesses casos aí, de pessoas para experimentos (...)pelo menos serviriam para alguma coisa antes de morrer, para ajudar a salvar vidas com remédios e com tudo. Aí vem o pessoal dos Direitos Humanos e dizer que não podem ser usados. Mas se são pessoas que está provado que vão viver 60 anos na cadeia, 50 anos na cadeia e que vão morrer lá, acho que poderiam usar ao menos um pouco das vidas delas para ajudar outras pessoas. Provando remédios, vacinas, provando tudo nessas pessoas para ver se funciona.” 

Se estivéssemos em condições de normalidade democrática essa sua fala absurda seria objeto de ampla repercussão e repúdio generalizado, com graves consequências, inclusive no âmbito penal.

O abismo da sua ignorância em tantos temas simultaneamente, quase paralisa de tanta perplexidade que causa - mas não servirá de escudo para normalizar esse tipo de pensamento.

Com todo respeito: a senhora deveria imediatamente ser processada por defender a realização de testes biológicos supostamente degradantes ou impróprios em brasileiros - considerados não tão humanos assim pela senhora, menos sujeitos de direitos do que os animais. 

A senhora acredita que a vida dos jovens pretos e pobres encarcerados deve  ser colocada à disposição das grandes empresas de cosméticos - entre  outras para - realização de experimentos.

Pensem todas pessoas na crueldade absurda dessa declaração de inspiração nazista.

Impressiona-me como uma figura pública tão experiente saia a falar bobagens incandescentes sobre assuntos os quais demonstrou nada saber.

Senhora Maria das Graças Meneghel: já ouviu falar em bioética? Já leu algo a respeito?  Conhece as metodologias científicas para testar vacinas, por exemplo? Sabe dos esforços para cada vez mais, evitar o sofrimento animal em todo e qualquer experimento sério? A senhora estudou alguma coisa, antes de se autoproclamar ativista?

A senhora, cara Xuxa, se sensibiliza com o sofrimento animal em detrimento da dignidade de brasileiros e brasileiras encarcerado. Age como um bolsominion qualquer ao incitar o ódio contra as pessoas em situação de privação de liberdade.

Vou repetir isso. Muitas vezes. Os bichos são mais importantes que brasileiras e brasileiros para a senhora. Preso não é gente, Xuxa?

O movimento vegano,  pelos direitos dos animais,  o movimento ambientalista são importantíssimos. Agora uma figura com a tua força midiática, senhora Xuxa, se apropriar dessas bandeiras para carimbar como cobaias pessoas em situação de privação de liberdade é simplesmente criminoso. 

Xuxa: a senhora não tem a menor ideia do que é o sistema prisional brasileiro. Trata-se de uma máquina excludente e racista feita para prender milhares de  jovens, pretos e pobres. O próprio STF definiu o sistema carcerário como “um estado de coisas inconstitucional”. 

São mais de 760  mil gentes empilhadas. 40% são  presos provisórios, ou seja, deveriam estar respondendo processo em liberdade, pois não foram nem julgados. 65% são negros e 55% são jovens – metade não terminou o ensino fundamental. Há um recorte de raça, idade, território, classe social (entende?).

Xuxa:  não há prisão perpétua no Brasil!  Estude um pouco.  Ninguém paga pena ad eternum – não vivemos em seriado norte-americano, não   chegamos na barbárie dos EUA ainda, o país que mais prende no mundo. Tire um tempinho e veja o documentário na Netflix chamado  “A 13ª Emenda”. Vai te fazer um bem danado.

Sabe qual são os crimes que levam as pessoas à cadeia no Brasil? 25%: tráfico de drogas, outros 25%: roubo, uns 15% furto. Sabe o que isso significa? O que chamam de tráfico de drogas é prender (os que eles não mataram) os  moleques que fazem o delivery dos papelotes. Traficante aqui é quem o PM pega na rua e chama de traficante, o entregador do varejo. Roubo e furto são pequenos crimes contra o patrimônio.

Antes de publicizar outras ideias fascistoides, sugiro que a senhora  estude um pouquinho e aprenda que nem 5% dos homicídios no Brasil são elucidados. A imensa maioria dos presos não são os feminicidas, estupradores ou homicidas. 

Apenas 10% dos encarcerados são acusados de crimes contra a pessoa!! Percebe a imensidão da besteira que a senhora propagou? 

A Constituição brasileira veta a pena de morte e a prisão perpétua senhora Meneghel.  Aqui, repito, avançamos e nossa Constituição não é aquela selvageria norte-americana que a senhora vê nos filmes. E parece que gosta.

Apesar desse sistema massacrador de pobres, periféricos e pretos, ainda vigem no Brasil alguns princípios fundamentais dos direitos humanos, consagrados pela ONU desde a Declaração Universal de 1948.

Então, a despeito de suas expectativas, ninguém vive 50 ou 60 anos presos em nosso país. Mas, é verdade, milhares morrem. Por falta de condições mínimas e também por disputas entre facções do crime organizado – que só existe com tal força porque o Estado cria esse exército de presos prontos para serem recrutados.

Xuxa: por que esse desprezo aos defensores dos Direitos Humanos? 

Que decepção! Quanto lixo a senhora falou!

Cresci te assistindo – desde a TV Manchete. Vinha acompanhando com satisfação teu amadurecimento como mulher, artista e formadora   de opinião.

Sou militante dos DH e me lembro de mais de uma vez ter te visto na sede do Ministério dos Direitos Humanos, em Brasília, participando de atividades em prol das crianças e adolescentes. 

Também sou militante dos direitos LGBTI e assisti recentemente várias entrevistas e depoimentos seus contra o bulliyng, a favor da diversidade, promovendo o respeito às diferenças. Defendendo nossa causa:  contra homofobia, lesbofobia e  transfobia. 

Xuxa: compreenda o tamanho do meu espanto e mesmo do meu nojo com essa opinião sua - bolsonarista, eugenista, discriminatória, racista, fascista e totalmente ignorante.

Seu pedido de desculpas, eu vi. Mostra que você não entendeu nada. Não se convenceu de fato que falou uma bobagem descomunal. Você propagou uma ideia nazista. Acorde!

Não estudou e não aprendeu nada nem depois da repercussão do que disse. Aliás, seu vídeo novo soou como reiteração até, de tão forçado e vazio seu  tal  “pedido de desculpas”.

Espero, francamente, que você reflita e faça outro vídeo.

Estude, reveja seus posicionamentos. Use esse episódio para se reinventar. Ajude a promover a dignidade e os direitos das pessoas presas. Mais  ainda  ajude no debate sobre a revisão do nosso sistema de justiça do sistema de justiça: racista e reprodutor da desigualdade social.

Xuxa: prisão não é para vingar, matar ou torturar: é para res-socializar, recuperar e humanizar. Leia, estude, melhore como gente antes de sair fazendo lives! Tua opinião repercute demais. Pense antes de falar. 

Faça dessa pisada na bola  monumental o ponto de partida para uma guinada política.

Capacite-se. Se proponha a ser uma defensora dos direitos humanos. Use sua força para fazer o bem para as pessoas.  Ah: não precisa abandonar a causa dos animais, ok?

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email