Carta aos meus amigos cristãos que votam em Bolsonaro

O que mais me deixa assutado e triste é não entender como vocês amigos conseguem se dizer seguidores do "Príncipe da Paz", mas votarem num candidato que deseja liberar o porte de arma ou que afirma que a violência se combate com violência. Jesus diz exatamente o contrário

Hoje não faz parte do nosso hábito enviar cartas, mas eu insisto levar esse costume à frente. Por isso escrevo aos meus amigos que se identificam como seguidores de Jesus Cristo ou cristãos. Não estou aqui para tentar que vocês desistam das vossas opiniões, mas gostaria de colocar algumas questões que para mim são importantes compreender. Como um seguidor de Jesus Cristo vota em Bolsonaro?

No dia a seguir ao primeiro turno (volta) das eleições, fiquei algumas horas a pensar o que levava amigos que se dizem seguidores do Homem/Deus que só pregou amor, graça, paz, renascimento e perdão a votar num candidato que tem como lema ideológico a violência e a intolerância. Caros amigos, confesso, não tenho lido os evangelhos em português há alguns anos, mas desse dia tomei a decisão de lê-los a fim de encontrar algum momento em que Jesus tivesse a violência e a intolerância como lema da sua mensagem ou prática. Feliz constatação: em nenhum momento. Emanuel apresenta o amor, o perdão e graça como forma de justiça para Reino de Deus. O exemplo mais conhecido é o de Maria Madalena, no qual muitos moralista desejavam a sua morte como forma de colocarem os seus ressentimentos para fora – "tinham que matar a destruidora de família". O que Jesus disse: "quem nunca pecou atire a primeira pedra". O cordeiro de Deus estava a mostrar que o perdão/graça de Deus é ilimitado para a tamanha racionalidade dos seres humanos, ou que o amor ágape supera qualquer moralismo religioso ou ódio. Queridos amigos, por que hoje votam num candidato que se diz favorável à tortura, à pena de morte (a mesma a que Jesus foi condenado), à violência como forma de resolver os problemas, dentre outras inúmeras práticas que Jesus disse não fazerem parte dos valores do Reino de Deus?

"Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de Mim". Essa passagem parece-me tão profética para os dias de hoje. Será que o homem que diz defender a família não está apenas a honrar com a boca? Dentro dos moldes tradicionais e conservadores, o casamento não é "até que a morte os separe"? Se observarem bem não o que o Bolsonaro diz, mas o que ele praticou (3 casamentos), será que ele quer mesmo proteger a família ou está apenas usar a vossa angústia para defender interesses escusos?

O que mais me deixa assutado e triste é não entender como vocês amigos conseguem se dizer seguidores do "Príncipe da Paz", mas votarem num candidato que deseja liberar o porte de arma ou que afirma que a violência se combate com violência. Jesus diz exatamente o contrário: "o que pela espada vive, pela espada morrerá". Pois dos valores do Reino de Deus a violência não faz parte e Jesus vem justamente para ensinar isso. Todavia, Ele próprio já havia sinalizado: "Cuidado, para que ninguém vos engane. Porque muitos virão em Meu nome (...) E enganarão muita gente." Poderia continuar a descrever a imensidão de barbaridades e ideias proferidas por Bolsonaro que contrariam os valores centrais do Evangelho. Sim, não só toda a bíblia, mas como a própria vida de um cristão deve ser medida e balizada a partir dos Evangelhos, pois é ali que está todos os ensinamentos e práticas de Jesus.

Gostaria de finalizar essa carta a vocês amigos cristãos com uma passagem do apóstolo Paulo, aos Colossenses: "E tudo o que fizerdes através de palavras e ações, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando Graça a Deus Pai por meio d'Ele". Pergunto-vos: conseguiriam repetir algumas palavras que Bolsonaro que diz em alguma das vossas orações? Por exemplo, de que uma mulher "só não é estuprada, porque não merece". Ou vocês seriam como aqueles fariseus e moralistas que queriam apedrejar Maria Madalena e Cristo já deu a sua resposta a época.

Meus amigos, antes de irem votar, aconselho-vos a ajoelhar e orar. Perguntem se estão a votar para honra e glória de Jesus e façam o exercício de tentar repetir as frases de Bolsonaro nessa oração. Tenho a convicção de que o amor da graça irá constranger os vossos corações, pois se não puder fazer para honra e glória do Evangelho, não façais. Pois Ele é o caminho, a verdade e a vida. Jesus veio para trazer a PAZ ao mundo, mas pelos vistos vocês estão prestes a eleger a violência.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Jandira Feghali

O massacre como política

Quem deterá o governador Witzel? Com certeza não será sua humanidade, já que comprovou não lhe restar nenhuma. É preciso transformar nossa indignação em protestos e ações institucionais e políticas...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247