Como a Justiça convive com a decisão popular brasileira de inocentar e querer Lula?

Lula é fenômeno politico não por acaso, mas porque se mantém com recall elevado na memória brasileira por ter sido disparadamente o mais transformador (para melhor) de todos os últimos presidentes elevando o nível de vida do brasileiro dando status internacional ao Brasil

Como a Justiça convive com a decisão popular brasileira de inocentar e querer Lula?
Como a Justiça convive com a decisão popular brasileira de inocentar e querer Lula?

A última pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial apontando mais uma vez o ex-presidente Lula liderando a disputa para o Palácio do Planalto nas condições em que tudo se encontra, ou seja, diante do lider petista preso há mais de 2 meses serve de duro recado à Elite e à Justiça brasileira.

Atentemos: são todas as pesquisas, de todos os institutos, reafirmando a preferência pelo maior líder politico de todos os tempos.

A essência do resultado da pesquisa expressa com clareza que o imaginário coletivo da maioria dos brasileiros decididos a votar em outubro próximo tem convicção de que Lula foi e está preso, mais por sofismas e convicção de jovens juízes, ou seja sem provas, portanto o faz " preso politico", além de considerá-lo o mais preparado para dirigir os destinos do Pais.

Além do massacre midiático 

Este saldo é o tamanho que se fez mais forte nos últimos tempos para se contrapor e vingar acima da mais odienta campanha dos Grandes Veículos de Comunicação do Pais agindo para trucidar e eliminar Lula, da mesma forma que o PT, sem conseguir atingir a meta desumana.

A queda dos lideres de oposição 

Impressiona no contra-ponto à liderança de Lula a consolidação do fim politico da maioria dos oposicionistas e algozes do ex-presidente, a exemplo de Aécio Neves, José Serra, Geraldo Alckmin, FHC, Temer e cia.

Há que se admitir um detalhe importante na relação do eleitorado com esses lideres: é que, aliado ao juízo de valor popular sobre eles, perduram inúmeras denúncias com provas de desvios de recursos públicos por eles sem nenhuma punição.

Vai vingar a lei ou o desespero dos rentistas? 

O Brasil como alvo dos interesses neoliberais insaciáveis precisa conviver com novo ciclo de relação politica e legal serena.
A justiça de agora tem o dever constitucional de fazer ela própria existir sem influências externas e os senhores juízes não podem mais se deixarem afetar pela superexposição maléfica da mídia impondo mecanismos de punição a personagens como Lula sem apresentar provas convincentes.

Chegou a hora da Justiça se fazer existir repondo e refazendo erros crassos diante da máxima: na dúvida, a condição se faz pro réu. Imaginem se não há provas contra o réu?

A liberdade de Lula cada fez mais se faz imperiosa diante da alucinação ideológica influenciando a Justiça.
Mas o Brasil é o maior e exige justiça advindas das urnas soberanas a merecer respeito de todos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247