Contra o golpe do reajuste de 0% para o piso dos professores

Bolsonaro e toda a direita, que comanda os governos estaduais e municipais estão procurando aplicar um novo golpe em mais de dois milhões de trabalhadores

www.brasil247.com - Greve dos professores
Greve dos professores (Foto: Diário Causa Operária)


Por Antônio Carlos, DCO

Manda a LEI Nº 11.738, de 2008, que o piso salarial e os salários da nossa categoria, dos profissionais do magistério da educação básica, devem ser imediatamente reajustados em 33,23%, a partir de 1 de janeiro.

A Lei estabelece que o reajuste deve ser calculado “utilizando-se o mesmo percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano, definido nacionalmente, nos termos da Lei no 11.494, de 20 de junho de 2007”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em dezembro de 2021 o governo aumentou o valor do custo por aluno (VAAF-Min) de R $3.349,56 (2021) para R$4.462,83, um acréscimo de 33,23%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Automaticamente os salários da nossa categoria tem que ser reajustados em igual percentual.

Querem nos roubar!

A quadrilha que governa o País e está destruindo tudo, anunciou por meio do Ministério da Educação, que não pretende cumprir a Lei. Querem passar por cima da Legislação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estão tramando contra os professores, com duas possíveis medidas:

  1. alterar a Lei e publicar a ditadorial Medida Provisória, para dar reajuste 0 (zero) aos profissionais da Educação, ou seja, manter seus salários “congelados”; sendo que em alguns Estados, como SP, já estamos com os salários congelados há oito anos!
  2. Articulam um golpe no Congresso para reajustar os salários apenas pela inflação oficial (e fajuta) dos últimos 12 meses, cerca de 11% (INPC).

Infringindo a Lei, o próprio o Ministério da Educação, comandada pelo defensor do ensino pago, Milton Ribeiro, emitiu comunicado direcionado a Advocacia Geral da União (AGU) que respondeu afirmando que é necessário uma nova Lei para tratar do pagamentos, tendo como pretexto as mudanças ocorridas nas regras do Fundeb, no ano passado. 

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM), com toda a corja da direita (PSDB,PSD, PP, PSL, MDB etc.) cinicamente defende a criação de uma Medida Provisória por parte do governo para que o reajuste leve em consideração apenas os últimos doze meses do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em ambos os casos, o piso seria reajustado bem abaixo da inflação dos últimos dois anos, um assalto contra  centenas de milhares de professores, que já temos salários miseráveis.

Por uma greve nacional da Educação

É preciso uma resposta contundente da nossa categoria contra esses criminosos.

É preciso romper com a paralisia das direções dos Sindicatos, abrir todas as entidades, convocar assembleias híbridas (presencial e on-line para os que necessitarem), mobilizar nossa categoria nas ruas e toda a comunidade escolar nas ruas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não tem outra linguagem que eles entendam, que não seja a luta política contra mais esse crime.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), assim como todos os sindicatos da categoria, devem organizar uma mobilização imediata, chamar toda a categoria a um Dia Nacional de paralisação, que prepare uma greve geral da Educação, como nós de Educadores em Luta e do Bloco Vermelho defendemos no recente Congresso da CNTE.

Não há tempo a perder.

Por uma mobilização nacional de toda a categoria, por 33,23% já, para o piso e para o salário de todos os trabalhadores da Educação, como parte da luta pela reposição de 100% das perdas salariais.

É preciso convocar uma nova e combativa greve, parando todas as escolas

Acesse e veja nossa defesa na CNTE da mobilização nacionalAcesse o link https://www.youtube.com/watch?v=d8wce98VWNQ e veja a intervenção de Educadores em Luta , defendendo a mobilização nacional pelos 33,23 e por Lula presidente (quando ainda não estava anunciado que o governo iria propor reajuste zero

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email