De bravata em bravata Bolsonaro enche o papo

O palavrório de Bolsonaro tem como intenção manter a opinião pública afastada das denúncias contra Flávio Bolsonaro, das investigações contra Carlos Bolsonaro e de todos os malfeitos realizados por ele

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Quase que diariamente o presidente Bolsonaro profere uma bravata atualizada para desviar a atenção das irregularidades cometidas por ele próprio e por seus filhos. Ele joga a isca e a mídia fica disputando o pódio das narrativas dentro de uma bolha ideológica e dura.  

Essa estratégia é utilizada recorrentemente, e ao que parece os articulistas estão mais interessados em conteúdo quantitativo do que entrar nas questões relevantes. 

É óbvio, quando Bolsonaro diz que “quando acabar a saliva tem que ter pólvora”, ele não está declarando guerra aos EUA, como especulam por horas nas programações de mídia, ele diz isso para atravessar parte da boiada

A polêmica sobre a vacina é outra bravata riscada na parede para desviar o rumo da prosa. Não tenho dúvidas de que, quando a vacina estiver devidamente testada e colocada à disposição da população, nem Bolsonaro, nem ninguém será capaz de não autorizar o seu uso. 

Por enquanto ele usa contra-argumentos científicos para aumentar a discussão e garantir que alguns pares de chifres sejam atravessados durante as minutagens retóricas amplificadas nas mídias. 

As polarizações também são ferramentas para esconder as verdades, mas subliminarmente mantém o espectro dualista, fundamental para chegar ao segundo turno de uma eleição. 

O palavrório de Bolsonaro tem como intenção manter a opinião pública afastada das denúncias contra Flávio Bolsonaro, das investigações contra Carlos Bolsonaro e de todos os malfeitos realizados por ele.  

Todo o resto envolvendo economia, meio-ambiente, todas as questões governamentais conduzidas ou por empresários, militares e judiciário, se beneficiam das bravatas para que os acordos anti-povo fiquem longe dos holofotes e dos microfones. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247