De Leonel Brizola para Márcia Tiburi - parte II

Minha querida Márcia, saudações cordiais, Tu és de longe a candidata mais preparada para assumir o controle desse nosso estado. Louvo a lisura do seu comportamento ético e propositivo nesta campanha, onde enfrentas águias, cobras e jacarés que há décadas controlam a política no Rio 

De Leonel Brizola para Márcia Tiburi - parte II
De Leonel Brizola para Márcia Tiburi - parte II

Minha querida Márcia, saudações cordiais,

Tu és de longe a candidata mais preparada para assumir o controle desse nosso estado. Louvo a lisura do seu comportamento ético e propositivo nesta campanha, onde enfrentas águias, cobras e jacarés que há décadas controlam a política no Rio de Janeiro. Temos aí, liderando as pesquisas, esse engomadinho do Eduardo Paes, correndo liso com seu discurso de grande realizador, quando todos nós sabemos a que custas e a que penas a população foi submetida. O homem com a maior vidraça e nenhuma pedra lhe foi atirada. Quando vão cobrar explicações sobre os milhões de reais transferidos para as empresas do presidiário Jorge Picciani, que forneceu toda a brita usada nas obras das Olimpíadas? O que faz sua equipe de marqueteiros, que até agora não te colocou para andar num ônibus do BRT que circula por uma pista de rally, toda esburacada por falta de planejamento e fiscalização na execução dessa obra?

A essa altura do campeonato, você era para estar, no mínimo, dois corpos de vantagem sobre esse jogador golpista que não sabe sequer gerir seu orçamento doméstico. Concordo que o Lula seja seu grande trunfo para conquistar votos, mas você precisa atacar de frente os problemas do nosso estado, fugindo do senso comum e raso dos discursos que estão na boca dos seus adversários.

Vou te dar um exemplo. No Rio de Janeiro existem 150 mil crianças sem que a figura masculina conste em suas certidões de nascimento. Compete única e exclusivamente às mães ou as avós a responsabilidade pela criação desses meninos e meninas, que contam apenas com o aparelho estatal para educar e, em muitos casos, alimentar essa geração de pequeninos. Por que você não assume o compromisso de estabelecer parcerias com o Ministério Público, para ampliar a oferta gratuita de exames de paternidade, e mais do que isso, dar a oportunidade desses pais cumprirem suas obrigações legais, oferecendo cestas básicas aos rebentos, em troca de serviços comunitários na conservação do espaço público?

Na primeira mensagem que te enviei, destaquei a importância que você deve dar à educação. Seus oponentes falam em cursos profissionalizantes de forma genérica, sem criar nenhuma expectativa de desejo para a juventude. Você precisa dizer que, no seu governo, os jovens vão se profissionalizar naquilo que é a sua vocação natural. Eles não querem contabilidade. Preferem ser DJs, onde o mercado paga até R$ 10 mil para um bom profissional. Quantas moças voltariam para a escola se fossem criados cursos de moda e beleza, por exemplo. Só no Brasil surgem sete mil salões de cabeleireiros todos os anos. E por falar em números, você sabia que a produção de motocicletas – coisa que os jovens adoram – cresceu 12,2% somente no primeiro trimestre desse ano? Que tal oferecer cursos de mecânica para um mercado que não para de crescer?

A segurança é outro problema que seus adversários lidam na linha da espuma. Você precisa mergulhar mais fundo, assumindo como primeira medida proteger os bons policiais, que são vítimas não apenas dos conflitos urbanos, mas de uma estrutura que muitas vezes se confunde entre a legalidade e o crime. Ontem mesmo a justiça condenou a seis anos de prisão, em regime fechado, um coronel corrupto. Você precisa defender com unhas e dentes a instituição policial que não se mistura com as milícias, que não entrega fuzis e munição aos bandidos, implantando uma cultura de paz e ordem que só uma governadora com autoridade e mãos limpas pode realizar.

Da última conversa que tivemos desde a minha primeira mensagem, vi que você agora exibe um brilho no olhar, está mais segura e confiante, e com muito mais vontade para trabalhar e resgatar a dignidade do nosso sofrido povo fluminense. Então, fale diretamente com eles e para eles. Explique que os outros candidatos, muitos milionários, fecham acordos nada republicanos com pseudo-lideranças comunitárias, que vão pedir votos onde só eles se beneficiam. Faça-os ver a realidade ao redor, de como são sempre os mesmos que aparecem pedindo votos para depois abandona-los. Nesse contexto é que você deve aproveitar o legado do presidente Lula, que assim como eu, dedicou sua vida aos mais humildes.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247