Doria disputa o eleitorado do ódio com Witzel, Moro e Bolsonaro

"Qualquer um dos quatro pode falar em nome das milícias e do ‘direito’ de matar pelo medo que a polícia tem do povo", diz o colunista Moisés Mendes

O xadrez de 2018
O xadrez de 2018 (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Bolsonaro, Witzel, Doria Junior e Sergio Moro atuam na mesma faixa da extrema direita.

Eles serão os candidatos do eleitorado do fascismo, do ódio e das ignorâncias (no plural) em 2022.

Qualquer um dos quatro pode falar em nome das milícias e do ‘direito’ de matar pelo medo que a polícia tem do povo.

Com o massacre de Paraisópolis, Doria Junior ingressa no primeiro time sanguinário da Era Bolsonaro.

Moro é o que oferece argumentos ‘legais’ à licença para matar. É o subalterno jurídico submetido às ordens de todos os outros.

A realidade consagrada pela literatura e pelo cinema nos ensina que tipos com o perfil de Sergio Moro são os mais cruéis de todos.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247