Durval Ângelo Andrade: uma história de luta, coragem, competência e presença pelas cidades de Minas

Na última quarta-feira (01/08), o Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCE-MG) ganhou um novo conselheiro – o agora ex-deputado estadual Durval Ângelo

Durval Ângelo Andrade: uma história de luta, coragem, competência e presença pelas cidades de Minas
Durval Ângelo Andrade: uma história de luta, coragem, competência e presença pelas cidades de Minas (Foto: Willian Dias)

Na última quarta-feira (01/08), o Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCE-MG) ganhou um novo conselheiro – o agora ex-deputado estadual Durval Ângelo.

Com uma trajetória de mais de 30 anos na vida pública, sendo seis anos como vereador do município de Contagem e quase 24 anos nos legislativo estadual, Durval construiu uma bela história na luta pelos direitos humanos, de presença junto à população e de diálogo respeitoso com os diversos setores da sociedade.

Prova disso é que a cerimônia de sua posse foi prestigiada por representantes dos três poderes do Estado, lideranças dos quatro cantos de Minas, além de integrantes de movimentos sociais e de muitos daqueles que ele defendeu enquanto deputado, tal como os moradores das colônias de hanseníases.

Ex-seminarista, formado em filosofia e teologia, Durval Ângelo carrega dessa formação o que sempre foi a sua motivação: a indignação frente às injustiças. Foi esse desejo de lutar por uma vida mais justa que o levou a atuar nos movimentos de base da Igreja Católica. Desta experiência, ganhou a riqueza do contato direto com o povo e pôde constatar a necessidade de maior organização popular, especialmente dos trabalhadores. Levou sua "indignação" para a militância sindical e partidária.

Iniciou sua militância sindical ainda nos anos 70, no nascente movimento dos professores da rede estadual. Ajudou a criar a União dos Trabalhadores da Educação de Minas Gerais (UTE-MG), depois Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), e participou da primeira greve geral da categoria no Estado. Também foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, em 1980.

Partido que permaneceu durante toda a sua vida política e teve que se desfiliar no dia 31 de julho para assumir o novo cargo. O PT perde um dos seus melhores quadros, já o Estado de Minas Gerais ganha um militante apaixonado pela Constituição e pela defesa dos direitos fundamentais no exercício do Estado Democrático de Direito.

Como seu ex-aluno do curso de filosofia, no Instituto Santo Tomás de Aquino (ISTA), sempre nutri admiração por Durval. Por isso, quero lembrar a história de Nasruddin e a Verdade", que ouvi desse grande homem e que sempre me norteou:

"Certa vez,o Mullah Nasruddin se tornou conselheiro de um rei,que vivia se queixando do mau hábito de seus súditos,de contar mentiras.
Ele pediu a Nasruddin que o ajudasse a pensar numa maneira de corrigir os seus súditos,mas o mullah disse: "_Majestade,existem dois tipos de verdade,a Verdade(Deus)e a verdade do nosso cotidiano.Os seres humanos deveriam começar buscando a primeira,para só então falar a segunda.Mas como invertem o processo,acabam adquirindo o hábito de moldar a verdade de acordo com a sua conveniência,pois sabem,por instinto,que é uma verdade relativa."
O rei não gostou muito dessa explicação,muito filosófica,e disse:"_Ou uma afirmação é verdadeira, ou é falsa! Amanhã mesmo vou começar a fazer o meu povo dizer a verdade!"
No dia seguinte,o capitão da guarda mandou plantar na porta da cidade um poste,com uma forca,dizendo ao povo:"_De hoje em diante,quem quiser entrar ou sair da cidade,deve me responder uma pergunta,e se eu sentir que esse alguém está mentindo,será enforcado!"
O Mullah Nasruddin deu um passo à frente.
"_Onde você vai?",perguntou o capitão da guarda.
"_Vou ser enforcado!",respondeu o Mullah.
"_Não acredito em você!"
"_Ora,se você não acredita em mim,por que não me enforca?"
O capitão da guarda ficou sem saber o que fazer.Se ele enforcasse Nasruddin,sua afirmação seria verdadeira,e ele teria morrido inocente.Se não enforcasse,a afirmação seria falsa,e ele deveria morrer. (De autor desconhecido)".

Com a mesma dignidade e o mesmo comprometimento com os mais desfavorecidos, Durval agora em mais um posto de reconhecimento por suas competências particulares, continuará sua trajetória de lutas se perguntando sempre pela verdade.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247