E a senhora empertigada dos Jardins ganhou a batalha

Pois bem, o mundo não está mais perdido para a senhora empertigada dos Jardins, mas está para a maioria dos trabalhadores brasileiros, sim. Ela ganhou. Não só com o fato de não precisar registrar a trabalhadora de sua casa, como verá, a partir de agora, a grande maioria dos trabalhadores serem terceirizados. Uma forma de escravidão sem utilizar o nome

Siga o Brasil 247 no Google News

Quando no governo legítimo Dilma foi instituído que o trabalho empreendidos pelas empregadas domésticas teria que ser registrado na carteira profissional de trabalho, a parte da classe média, aquela metida a besta, se revoltou. “O mundo está perdido. Onde já se viu, minha empregada ter carteira registrada? E ainda quer fazer universidade”, vociferou uma empertigada senhora dos Jardins, em São Paulo, a um motorista de táxi amigo do blogue.

Este respondeu que a moça que trabalhava em sua casa tinha registro em carteira e que achava isso mais do que justo. A senhora pediu para que o táxi parasse. Pagou a corrida e saiu esbravejando. Deve ter pensado: “O mundo está perdido mesmo, onde já se viu motorista de táxi ter empregada doméstica e ainda registrá-la?”

Pois bem, o mundo não está mais perdido para a senhora empertigada dos Jardins, mas está para a maioria dos trabalhadores brasileiros, sim.

Ela ganhou. Não só com o fato de não precisar registrar a trabalhadora de sua casa, como verá, a partir de agora, a grande maioria dos trabalhadores serem terceirizados. Uma forma de escravidão sem utilizar o nome.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email