É hora de transformar nossa indignação em luta

Nos últimos meses, os setores democráticos, os partidos de esquerda e os movimentos sociais resistiram bravamente ao golpe e a caçada ao Lula e Dilma. Essa luta agora tem que continuar nas ruas, no Parlamento, nos tribunais e nos fóruns internacionais

Brasília - DF, 11/05/2016. Presidenta Dilma Rousseff durante declaração à imprensa. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Brasília - DF, 11/05/2016. Presidenta Dilma Rousseff durante declaração à imprensa. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR (Foto: Emidio de Souza)

O Brasil amanheceu mais pobre e atrasado hoje. O século XX atropelou o século XXI. A elite e os que agem como se fossem da elite, mais uma vez golpearam a Democracia, debocharam das instituições e sapatearam sobre a Constituição brasileira. Fizeram uma eleição indireta (mal) disfarçada de Impeachment para tirar, a presidenta Dilma Rousseff, uma mulher honesta da presidência e colocar um homem conspirador e rasteiro no seu lugar.

O que vimos é que 55 senadores substituíram 54 milhões de eleitores. Os golpistas de 2016 são descendentes políticos diretos dos golpistas de sempre. São filhos do desprezo que a elite brasileira sempre nutriu pela democracia.

Nos últimos meses, os setores democráticos, os partidos de esquerda e os movimentos sociais resistiram bravamente ao golpe e a caçada ao Lula e Dilma. Essa luta agora tem que continuar nas ruas, no Parlamento, nos tribunais e nos fóruns internacionais.

Golpistas e conspiradores com apoio da mídia conseguiram tirar Dilma da presidência, mas não podem golpear nossa disposição de luta. Muito ao contrário, passada a dor e a tristeza pela injustiça sofrida, estaremos onde sempre estivemos, ao lado do povo brasileiro lutando contra o governo ilegítimo e usurpador nascido do golpe. Nossa tristeza é compreensível, mas nossa luta é imprescindível!

Nossa força e nossas vitórias não vieram de artimanhas parlamentares nem do aparelhamento do estado que a direita tão bem se utiliza. Somos frutos da indignação com a injustiça, da utopia dos justos, da bravura dos lutadores e dos valores da solidariedade e da fraternidade arraigados na nossa alma.

Agora é hora de transformar nossa indignação em luta.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247