Em eleições marcadas por ‘Fake News’, Haddad sai fortalecido

É fundamental o Partido dos Trabalhadores liderar um processo de união de toda a esquerda brasileira e eu, enquanto petista, estou muito disposto a realizar o enfrentamento necessário. Quero, também, saudar a atitude do nosso candidato de dirigir uma mensagem no Twitter ao vencedor apontando o caminho da democracia ante a barbárie

Em eleições marcadas por ‘Fake News’, Haddad sai fortalecido
Em eleições marcadas por ‘Fake News’, Haddad sai fortalecido (Foto: Stuckert)

Passadas quase 24 horas das eleições, me dirijo à população do Distrito Federal e do Brasil para dizer que, infelizmente, essas foram as eleições do engodo e da mentira. Processo eleitoral em que um imaginário “kit gay” e a ideologia de gênero dominaram o debate e as atenções.

Esses temas desviaram o foco do debate quando, a temática a ser debatida deveria ter sido a defesa da Amazônia, a igualdade de salários entre homens e mulheres, o salário mínimo decente, a revogação da Reforma Trabalhista, a defesa do patrimônio nacional e, principalmente, a geração de empregos, em um país flagelado pelo desemprego de milhões de seu povo.

Neste quesito, Fernando Haddad se empenhou para trazer esses assuntos ao discurso. No entanto, as “Fake News” e os ataques à Justiça Eleitoral, por parte do candidato que venceu a disputa e de seus apoiadores, falaram mais alto.

Mas saímos dessas eleições de cabeça erguida. Até porque, a maioria da população brasileira virou as costas para o candidato vencedor, bastando, para isso, verificarmos que os números totais de votos brancos e nulos, somados aos votos recebidos por Haddad, foram superiores aos recebidos pelo vencedor.

Na realidade, o candidato adversário sagrou-se vencedor com apenas um terço dos votos totais do eleitorado brasileiro em uma eleição em que a maioria da população brasileira preferiu se calar.

Agora, é impreterível que estejamos prontos para darmos uma resposta à altura do que a Nação nos vai exigir, que é não deixar que a barbárie triunfe, como no caso da deputada eleita em Santa Catarina que está incentivando alunos a dedurarem os professores. É muito grave o horizonte que se avizinha.

É preciso que, nesse momento, a esquerda, de maneira humilde, se una em favor da democracia, mesmo observando, entretanto, o movimento do PDT já se adiantando no processo eleitoral e lançando o nome de Ciro Gomes para 2022, o que, na minha opinião, é uma precipitação terrível.

Por isso, é fundamental o Partido dos Trabalhadores liderar um processo de união de toda a esquerda brasileira e eu, enquanto petista, estou muito disposto a realizar o enfrentamento necessário.

Quero, também, saudar a atitude do nosso candidato de dirigir uma mensagem no Twitter ao vencedor apontando o caminho da democracia ante a barbárie.

Com essa atitude, posso afirmar que, se alguém sai agigantado destas eleições, essa pessoa é Fernando Haddad.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Presidenciável argentino Alberto Fernández e sua vice, Cristina Kirchner.
Ricardo Mezavila

O milagre da esquerda na AL

No dia 27 de outubro a América do Sul terá a oportunidade de começar de fato a mudar o panorama político continental. Nesse dia o povo uruguaio irá às urnas em primeiro turno das eleições...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247