Faroeste Hollywoodiano

Colunista Marcelo Uchoa afirma que "a provocação" do presidente dos EUA, Donald Trump, "foi adornada com elementos de faroeste hollywoodiano: um cartaz com fotos de Maduro e o anúncio de recompensa por informações no valor de US$ 15 milhões". Na crise do coronavírus, o mandatário, diz Uchoa, quer "distorcer o foco da opinião pública, elegendo um novo anti-herói"

www.brasil247.com - Donald Trump e Nicolás Maduro
Donald Trump e Nicolás Maduro (Foto: Reuters)


No instante em que a imprensa de todo mundo anuncia que os Estados Unidos ultrapassam a China no número de pessoas contaminadas pelo coronavírus e o país, sangrando pelo colapso econômico, sente o drama das mortes, nada mais conveniente para um governo que vem negando o caos agravado por sua própria omissão do que distorcer o foco da opinião pública, elegendo um novo anti-herói para inflamar o ódio no país e mitigar a perda de popularidade presidencial no ano eleitoral. 

Ontem, 26/03, o procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, anunciou que acusará formalmente o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, por suposta associação com o narcotráfico, em conjunto com importantes personagens da política venezuelana, a exemplo do presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Diosdado Cabello. Para o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, em 2006, quando exercia o cargo de chanceler do país durante o governo do ex-presidente Hugo Chávez, Maduro teria recebido US$ 5 milhões de dólares das antigas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia - FARC, hoje partido político.

A provocação de ontem foi adornada com elementos de faroeste hollywoodiano: um cartaz com fotos de Maduro e o anúncio de recompensa por informações no valor de US$ 15 milhões de dólares. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente da pátria bolivariana reagiu prontamente, refutando as acusações e nominando os asseclas do hediondo governo Trump de “cowboys racistas do século XXI”. A melhor resposta, contudo, foi a do atual chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, em seu Instagram (@jaarreaza.ve). Abaixo de um cartaz de “procura-se” divulgado contra o herói da Revolução Mexicana, Pancho Villa, mediante recompensa de US$ 5 mil, escreveu: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Há 104 anos os EUA ofereciam recompensas pela captura dos Revolucionários mexicanos. Não mudam, não aprendem, não entendem que os homens e mulheres livres não se dobram jamais”. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem mais nem por. Bela resposta de uma nação que corajosamente vem enfrentando o imperialismo internacional e reagindo contra a perversidade de uma injusta guerra econômica patrocinada contra suas divisas, em detrimento do bem-estar do seu povo. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email