Fernando Haddad vem aí

O colunista do 247 Gustavo Conde afirma que o desejo por democracia real é forte demais para ser truncado a essa altura dos acontecimentos; para ele, esse desejo intenso simplesmente não arreda pé do processo eleitoral; Conde diz: "a democracia está com um tesão de 20. Ela quer mesmo fazer a pole dance para o povo - que, por sua vez, vai olhando tudo de queixo caído e espinha ereta"

Fernando Haddad vem aí
Fernando Haddad vem aí (Foto: Joao Valerio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Caiu no vazio o "episódio". A imprensa ameaçou truncar o processo eleitoral com sua típica comoção política das manchetes melodramáticas mas a conjuntura do discurso político-eleitoral não aceitou esse dispositivo (pela primeira vez na história).

Pudera. Nós estamos em um momento completamente diferente daquilo que foram todas as eleições anteriores neste país. Os tubos de ensaio não se aplicam com a mesma desenvoltura lá e cá.

De sorte que a democracia está com um tesão de 20. Ela quer mesmo fazer a pole dance para o povo - que, por sua vez, vai olhando tudo de queixo caído e espinha ereta.

Toda a 'recepção' ao 'episódio-estopim' foi frustrada pela irreverência e pela inteligência das redes sociais.

Neste momento, a campanha do maior interessado em tirar proveito do "episódio", bate cabeça. Faltou combinar direitinho o que fazer. Esse mundo é realmente muito injusto.

Por outro lado, a campanha dos outros candidatos coadjuvantes tenta em vão pegar o vácuo do oportunismo midiático, tão residual quanto inócuo, e balbuciam discursos de "paz" - Ciro Gomes falando de 'paz' é até engraçado.

A imprensa golpista, por sua vez, também assume o seu 'tesão de Temer'. Tá fraquinha, sem energia, pronta pra deixar o "governo". Fim de carreira!

E aí, o que sobra? Fernando Haddad. A 'informação nova' e prestes a ter a mais arrebatadora apresentação jamais feita para um candidato à presidência neste país.

Fernando Haddad vem aí.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email