Flávio Bolsonaro ganha presentão de Toffoli

"É assombroso: o presidente do STF, Dias Toffoli, atendendo a pleito da defesa mandou suspender as investigações acerca do senador Flávio Bolsonaro, aquele da dobradinha com o ex-PM Queiróz, alegando que as informações sobre as suas movimentações bancárias foram repassadas ao Ministério Público Federal pelo Coaf sem autorização do Judiciário", constata o jornalista Alex Solnik

É assombroso: o presidente do STF, Dias Toffoli, atendendo a pleito da defesa mandou suspender as investigações acerca do senador Flávio Bolsonaro, aquele da dobradinha com o ex-PM Queiróz, alegando que as informações sobre as suas movimentações bancárias – que revelaram indícios de crimes - foram repassadas ao Ministério Público Federal pelo Coaf sem autorização do Judiciário.

  Em vez de exigir que tanto o 01 quanto Queiróz parem de se esconder e expliquem as transações suspeitas nas contas de ambos, com várias repercussões, inclusive na conta da primeira-dama, Toffoli preferiu varrer a questão, que tem elos com a milícia carioca, para debaixo do fofo carpete do Supremo Tribunal Federal até novembro, quando sua decisão será levada ao plenário.

  A suspensão não alcança apenas o 01, mas todos os que estão sendo investigados neste momento na mesma situação dele, mas ele é o principal favorecido, já que foi seu advogado quem pediu a paralisação das investigações.

  Ao assumir a presidência do STF, o maior desafio de Toffoli era colocar o trem da constituição de volta aos trilhos, apresentando a julgamento a questão da prisão depois da condenação em segunda instância.

  Até agora está fingindo que não é com ele, para escândalo dos brasileiros que se questionam se o estado democrático de direito ainda vige em nosso país.  

  Mais grave: está deslocando o trem para cada vez mais longe dos trilhos da democracia.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247