Folha reafirma o jornalismo de esgoto e sua vocação golpista - Questão de DNA

Esses caras das mídias corporativas vão jogar sujo, até o ano de 2018, de forma intermitente e incansável. Estão dispostos a impedir que Lula seja candidato

Esses caras das mídias corporativas vão jogar sujo, até o ano de 2018, de forma intermitente e incansável. Estão dispostos a impedir que Lula seja candidato
Esses caras das mídias corporativas vão jogar sujo, até o ano de 2018, de forma intermitente e incansável. Estão dispostos a impedir que Lula seja candidato (Foto: Davis Sena Filho)

A Folha de S. Paulo, cujo falecido Octávio Frias a comprou em 1962, sempre foi um jornal burguês com viés "progressista", a se considerar até "vanguardista", quando na verdade sempre apoiou movimentos políticos reacionários, combateu duramente os presidentes trabalhistas e apoiou a ditadura mais longa e mais sanguinária da história do Brasil — a ditadura civil-militar de 1964, que durou 21 anos.

Octávio Frias, pai do atual dono da Folha, o Otavinho, antes de ser proprietário de jornal, era um dos acionistas-fundadores do Banco Nacional Interamericano (BNI). O banqueiro integrou as fileiras da Revolução de 1932, um movimento armado para derrubar o presidente trabalhista Getúlio Vargas, que prontamente reagiu ao golpe e derrotou a "revolução" dos cafeicultores e dos grandes proprietários de terras do Estado bandeirante, além de outros insurgentes de todo o País.

São Paulo sempre reagiu, com violência e propaganda negativa sistemática por intermédio de seus políticos e da imprensa de mercado, contra todos os mandatários trabalhistas que conquistaram a Presidência da República, a exemplo de Getúlio Vargas, João Goulart, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Leonel Brizola, que não foi presidente, mas, seguramente, foi um líder trabalhista dos mais emblemáticos e de grandeza nacional.

Agora, o Brasil 247 considera, por intermédio do título "Folha dá aula de leviandade em manchete", que o diário de direita e partidário foi leviano quando publica, em sua capa e com letras garrafais, a manchete "Ex-diretor ligado a Lula continuará preso". Nada mais mentiroso e manipulador. Verdade, os magnatas bilionários de imprensa e seus paus mandados e sabujos que vicejam nas redações dos jornalões e revistonas deste País, realmente perderam a vergonha e resolveram, definitivamente, elaborar um jornalismo de esgoto, que tenta ridicularizar a inteligência alheia e, consequentemente, chamar todos seus leitores de idiotas, inclusive os que são verdadeiramente idiotas.

Para a surpresa geral, não é que o texto da manchete mequetrefe e espertalhona não cita o ex-presidente trabalhista uma única vez? Pois é... É dessa maneira que a imprensa da casa grande toca sua flauta, sem se preocupar ao menos com sua credibilidade, porque a verdade é que nada mais importa, a não ser desconstruir as imagens de Lula e Dilma, criminalizar a política, não permitir que as duas lideranças se movimentem para reagir ao linchamento moral, político e ideológico contra aqueles que essa oligarquia midiática trata como inimigos a serem destruídos.

Logo a Folha dos Frias, que cedeu seus carros à repressão da ditadura para carregar presos políticos, muitos deles torturados, segundo depoimentos de militantes de esquerda e de fotos de carros da Folha atacados pela resistência. Logo a Folha, que apoiou o golpe covarde de 1964 e que desde 2002, quando Lula venceu as eleições, combate o petista, diuturnamente, com manchetes mentirosas, como a de hoje, e matérias direcionadas para desqualificar e criminalizar os governantes do Partido dos Trabalhadores.

Políticos de esquerda que elevaram esta Nação poderosa e de língua portuguesa a um patamar de respeito internacional nunca visto antes, bem como praticamente erradicaram a fome e a miséria no Brasil, conforme relatórios da FAO e os números e índices do IBGE, além de criarem 20 milhões de empregos em 12 anos e meio. Realidades que a direita brasileira jamais conseguiu realizar, porque a ela não interessa e nunca interessou emancipar o povo e libertar o Brasil de suas amarras de País colonizado e subalterno aos ditames da gringada que age até hoje como piratas.

Como assim, cara pálida? Ex-diretor ligado a Lula continuará preso? Ligado a Lula? Então o Alexandrino Alencar, o tal diretor, é também ligado a todo mundo, até porque o cargo dele na Odebrecht é de Relações Institucionais, ou seja, comunicar-se com as empresas, com os governos e com as pessoas é uma função inerente ao seu cargo. Ponto. Então a manchete rastaquera e maliciosa da Folha deveria também constar nomes como o de Fernando Henrique Cardoso — o Neoliberal —, que já afirmou que seu instituto, o IFHC, recebeu dinheiro de empreiteiras, e eu acrescento: também de banqueiros e de estatais controladas pelo PSDB, a exemplo da Sabesp. A informar: dinheiro público.

A hipocrisia e a manipulação da notícia são gritantes. A sordidez e a perfídia são de tal tamanho que não cabem na capa do jornal Folha de S. Paulo. Poder-se-ia dizer que tal pasquim panfletário de direita realmente se esmerou para hoje publicar o verdadeiro e autêntico jornalismo de esgoto. Realmente, o Otavinho e seus editores estão de parabéns. Superaram todas as expectativas de como não deve fazer jornalismo. Sugiro até que a capa da Folha seja uma referência de mau jornalismo nas escolas de comunicação e jornalismo espalhadas por todo o Brasil. Os estudantes iam aprender muito sobre manipulação, dissimulação, partidarização, ideologização, e, principalmente, sobre mentiras.

Então tá... O Alexandrino da Odebrecht preso, reafirmo, é diretor de Relações Institucionais e a Folha, tão ingênua e pura, considera que o diretor é ligado somente ao Lula, mas não ao FHC, à própria Folha, que se comunica e se relaciona com instituições, empresas e pessoas, bem como tal diretor se comunicou, no decorrer dos anos, com autoridades de vários governos, com empresas públicas e privadas, inclusive com os magnatas bilionários de todas as mídias cruzadas e seus principais executivos. São fatos óbvios e evidentes. Somente um completo mentecapto ou beócio pensaria o contrário. Durma-se com um barulho desses.

O trabalho de Alexandrino Alencar é de servir como ponte entre a Odebrecht, a maior empreiteira do Brasil, portadora de conhecimento tecnológico e científico e que fez deste País um exportar de serviços de construção internacional. O resto é política rasteira e de baixo nível perpetrada por empresas de comunicação entreguistas e alienígenas, que vivem da publicidade do poder público e de empresas privadas como a Odebrecht. Será que esses jornalistas e patrões pensam que todo mundo é idiota? Se pensam assim, estão totalmente enganados.

Agora vamos à pergunta teimosa e que se recusa a calar: quem vai investigar as contas e os negócios dos magnatas bilionários de imprensa? Cadê o juiz Sérgio Moro? Cadê o Ministério Público e a Polícia Federal? Cadê os joaquins barbosas e gilmares mendes da vida? Sumiram? Quer dizer que no Brasil os tucanos do PSDB (tem tucanos também no DEM, PPS, PMDB e PSB) e os donos da imprensa de negócios privados são inimputáveis? Os escândalos são inúmeros, a exemplo dos mais atuais, porque os antigos até hoje não foram investigados quando, não, arquivados.

Indícios e acusações de corrupção como nos casos do HSBC, da Operação Zelotes, do Trensalão, do Metrozão, da Lista de Furnas, dos aeroportos do senhor Aécio Neves, do avião do Eduardo Campos, da seca de São Paulo e da Sabesp, dentre inúmeros outros escândalos, que atingem banqueiros, donos e executivos de rádios, televisões, jornais e revistas, além de artistas globais etc. etc. e tal. Somos todos idiotas? O brasileiro é idiota? É isso? É dessa forma que a PF e seus delegados aecistas, bem como os procuradores-gerais, os promotores partidários, os ministros do STF e juízes de primeira instância, como é o caso de Moro, vão tratar o povo brasileiro? Como idiota e burro?

Essa gente arrogante e que deseja governar no lugar dos eleitos considera, equivocadamente, que grande parte da população não percebe que somente um lado é investigado e punido, enquanto o outro, a seu bel-prazer, deita falação hipocritamente moralista e ainda voa em um avião da FAB para fazer patetadas e pataquadas dignas de uma grande molecagem, agora em âmbito internacional e ainda tem suas atitudes irresponsáveis acobertadas e elogiadas por uma imprensa empresarial que apoiou e foi cúmplice de um regime ditatorial que até torturava.

A manchete da Folha não condiz com o conteúdo da matéria. O propósito de tal título foi o de manchar a imagem de Lula e de envolvê-lo em mais um caso de corrupção. Esses caras das mídias corporativas vão jogar sujo, até o ano de 2018, sem parar, de forma intermitente e incansável. Estão dispostos a impedir que Lula seja candidato.

E, se o for, vão implementar uma caixa de ressonância de boatos, mentiras, manipulações e patifarias, que até mesmo suas redações vão exalar o cheiro pútrido do verdadeiro e autêntico jornalismo de esgoto. Vai ser difícil aguentar o mau cheiro ao se elaborar estratégias políticas perversas e manipuladoras durante as reuniões de pauta. Quem tiver nariz, que se prepare. A Folha se superou. Questão de DNA. É isso aí.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

blog

Jair no divã de Freud

O cartunista Miguel Paiva encena uma improvável ida de Bolsonaro a um divã de psicanalista - e, nada mais nada menos, que ao maior dos psicanalistas, Sigmund Freud: "Freud - O senhor está sendo...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247