Jornalista inglesa quer saber porque a mídia demoniza o PT

"Fui procurado pela jornalista inglesa Janet Tappin Coelho, freelance no Rio de Janeiro do jornal londrino The Independent para explicar por que cancelei minha assinatura da Folha de S. Paulo e tirar outras dúvidas acerca do comportamento da mídia e da população brasileira nesse momento conturbado que vive o país", diz o colunista Alex Solnik; confira perguntas e resposta

"Fui procurado pela jornalista inglesa Janet Tappin Coelho, freelance no Rio de Janeiro do jornal londrino The Independent para explicar por que cancelei minha assinatura da Folha de S. Paulo e tirar outras dúvidas acerca do comportamento da mídia e da população brasileira nesse momento conturbado que vive o país", diz o colunista Alex Solnik; confira perguntas e resposta
"Fui procurado pela jornalista inglesa Janet Tappin Coelho, freelance no Rio de Janeiro do jornal londrino The Independent para explicar por que cancelei minha assinatura da Folha de S. Paulo e tirar outras dúvidas acerca do comportamento da mídia e da população brasileira nesse momento conturbado que vive o país", diz o colunista Alex Solnik; confira perguntas e resposta (Foto: Alex Solnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fui procurado pela jornalista inglesa Janet Tappin Coelho, freelance no Rio de Janeiro do jornal londrino The Independent para explicar por que cancelei minha assinatura da Folha de S. Paulo e tirar outras dúvidas acerca do comportamento da mídia e da população brasileira nesse momento conturbado que vive o país. Abaixo, as perguntas delas e as minhas respostas:

Você já parou de assinar a Folha. Porque?

Depois de trinta anos cancelei minha assinatura da Folha, faria o mesmo se tivesse assinatura de O Globo ou do Estado de S. Paulo que são os principais jornais do país. O motivo é que seus editores deixaram de lado os princípios básicos do jornalismo, publicando somente a versão fornecida por um juiz de 1ª instância chamado Sergio Moro que comanda uma inquisição contra os políticos na qual mantém presas pessoas sem culpa formada com a finalidade de que “confessem seus crimes” através de “delações premiadas”, cujo prêmio é soltar quem delata e prender novos delatados, violando a constituição brasileira. Tais métodos que afrontam a democracia não são condenados pelos jornais citados nem pelo noticiário das TVs contaminando o ambiente com manchetes bombásticas que não sabemos se são verdadeiras. As investigações, em vez de serem sigilosas como acontece em países democráticos, são divulgadas parcialmente, antes de serem concluídas, condenando antecipadamente, sem provas, transformando num espetáculo deprimente aquilo que deveria ser conduzido com sobriedade e discrição. Isso só se torna possível porque os maiores jornais e noticiários de rádio e TV veiculam essas ilegalidades sem que sejam questionadas, a não ser por alguns colunistas responsáveis, como Jânio de Freitas, mas os colunistas estão nas páginas internas e suas análises não vão para a primeira página. Jornalistas que não concordam com essa orientação são demitidos como aconteceu recentemente com Sidney Rezende, demitido na Globo News (Rede Globo) por ter criticado na sua página no facebook a cobertura sem equilíbrio e sem critério.

Este protesto é copiado por outras pessoas? Ou é uma ação isolada? 

Conheço outras pessoas que já fizeram o que eu fiz e continuam fazendo, mas infelizmente são minoria que não aceitam as deturpações e também a abertura de espaço para não jornalistas nas páginas, pessoas essas que só têm por objetivo divulgar calúnias e incendiar as ruas, como ocorreu como um jovenzinho transformado em líder de “movimento de rua”, chamado Kim alguma coisa, que escolheu derrubar a presidente da República, assim como outros colunistas incendiários, como por exemplo Reinaldo Azevedo e outros.

Por que é que a sociedade não compreende as relações de poder e interesses políticos por parte das grandes organizações de mídia - Folha de Sao Paulo e Globo... em demonizar o Partido dos Trabalhadores?

Não podemos generalizar, mas pelas manifestações nas redes sociais, como facebook, nota-se que as pessoas reproduzem o que diz essa imprensa desqualificada e deputados que usam o plenário da Câmara dos Deputados para denegrir a presidente todos os dias. A sociedade brasileira é influenciada principalmente pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, uma especialista em politizar notícias e fazer e destruir presidentes, tal como fez com Fernando Collor, cuja imagem foi em grande parte construída por ela e pela revista Veja. Há uma grande massa de brasileiros que escapa dessa manipulação e consegue enxergar o Partido dos Trabalhadores com suas qualidades e seus defeitos, no entanto, os mais favorecidos pelas políticas sociais dos últimos governos não têm como se expressar, pois trabalham duro e moram longe dos centros urbanos onde acontecem manifestações de rua, como, por exemplo, na Avenida Paulista em São Paulo.  

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247