Lula e a consciência do seu tempo

É necessário mais do que apenas retornar ao comando do governo, é ter garantias de governabilidade

www.brasil247.com - Lula tira foto com garçons e funcionários do Rubaiyat
Lula tira foto com garçons e funcionários do Rubaiyat (Foto: Reprodução)


A realidade exige pragmatismo. 

Lula tem consciência do momento e do papel que lhe cabe. 

Que bom seria se pudéssemos apresentar uma chapa pura - Lula e Gleisi,  Lula e Haddad,  Lula e Dilma! Ou pelo menos de esquerda,  Lula e Dino, Lula e Manuela,  Lula e Freixo, Lula e Boulos...

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não agregaria nada, não geraria simpatias,  muito pelo contrário. Seria demonstração de sectarismo, de arrogância, do PT ou das esquerdas. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os movimentos que Lula vem fazendo têm-lhe aberto portas, as mais inesperadas. Veja-se o destaque que, súbito,  as organizações Globo e toda mídia velha vêm dando a Lula, desde o giro pela Europa até o jantar do Prerrogativas. 

Lula sabe que, mais do que juntar letrinhas e nomes fortes para ganhar uma eleição,  ele precisa exortar a paz, resgatar a união das famílias e o respeito entre adversários políticos. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele sabe que enterrar o bolsonarismo, abortar o fascismo já em fase avançada de desenvolvimento,  é condição necessária para que ele próprio,  ou qualquer outro que venha a vencer a eleição, tenha um mínimo de tranquilidade para governar,  tenha segurança política e jurídica. 

O ódio disseminado por todo o país desde que se exacerbou o antipetismo, que na verdade significa "antipovismo", ódio ao povo, às conquistas sociais dos debaixo,  dos antes condenados à senzala, só vai se esvair com doses mais fortes de governo petista. 

É preciso avançar em iniciativas que signifiquem empoderamento do povo pobre, como as políticas de cotas nas universidades,  Prouni,  Ciência Sem Fronteira, por exemplo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sobretudo agora,  quando se tornou imprescindível recuperar direitos e políticas públicas exterminadas pelos governos Temer e BolsoNero, como os direitos trabalhistas, o sindicalismo,  a proteção dos trabalhadores, a par da tevisak de toda política entreguista dos últimos governos. 

Para isso é necessário mais do que apenas retornar ao comando do governo, é ter garantias de governabilidade. Aprendamos com a História,  particularmente com os fatos mais recentes,  como o golpe dos corruptos de 16.

Teremos de ampliar nossa representação no Congresso.  Resgatar os direitos trabalhistas exigirá aprovação de uma PEC, vale dizer, obter os votos de mais de trezentos deputados e senadores. Viabilizar políticas de inclusão social, idem, pois será preciso derrubar o teto de gastos e, para tanto,  modificar a Constituição. Só para evitar um impeachment são necessários quase duzentos deputados aliados e leais. 

O Brasil é muito grande,  os interesses são os mais diversos,  nossa cultura política, sobretudo no que diz respeito ao exercício      da democracia, é ainda incipiente e frágil. A par disso, nosso desenho político-institucional é complexo e exige do presidente negociar constantemente com o parlamento.

Antes tenhamos que dialogar com o ex-PSDB de Alckmin e FHC,  com o MDB de Renan Calheiros,  com o PSD de Gilberto Kassab, respaldados por PT,  PCdoB,  PSOL,  PSB, PDT, PV e Rede, do que termos de ceder à truculência do bolsonarismo. E,  por óbvio, só poderemos dialogar com aqueles,  e não com estes,  se os primeiros forem eleitos - de preferência,  sem a presença significativa dos últimos.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email