Micareta fascista fracassa e amplia o isolamento de Bolsonaro

"A onda reflui e cada vez menos gente se dispõe a sair às ruas para cultuar a estupidez e a destruição do Brasil", diz o jornalista Leonardo Attuch, ao comentar as manifestações neofascistas deste domingo. Ele também afirma que a micareta fascista foi extremamente pedagógica. "O ‘ponto alto’, aquele em que bozonazistas arrancam uma faixa em defesa da educação. É tanta ignorância que em algum momento o Brasil se regenera. O amor vencerá o ódio", diz ele

Micareta fascista fracassa e amplia o isolamento de Bolsonaro
Micareta fascista fracassa e amplia o isolamento de Bolsonaro
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Já é possível fazer um balanço da micareta fascista deste domingo, que ficou muito aquém do público desejado por Jair Bolsonaro e também motivo de vergonha alheia para quem viu de longe.

Ponto 1: a onda reflui e cada vez menos gente se dispõe a sair às ruas para cultuar a estupidez e a destruição do Brasil.

Ponto 2: a micareta fascista foi útil para que todos nós saibamos quem são os novos inimigos do bolsonarismo: o Supremo, o Congresso, o vice Hamilton Mourão e Rodrigo Maia. Serão eles os ‘culpados’ por seu inescapável fracasso.

Ponto 3: Bolsonaro ainda se recusa a aceitar o cabresto que a direita limpinha e cheirosa tenta lhe impor. Ao dizer que as manifestações que ele convocou foram ‘espontâneas’, Bolsonaro avaliza o ataque às ‘instituições’, que abriram as portas para o fascismo com o golpe de 2016.

Ponto 4: a mídia corporativa parece disposta a aceitar um presidente inapresentável no mundo, desde que uma das pautas da micareta fascista seja a reforma da Previdência. E se Bolsonaro for esperto (o que parece ser), usará está carta a seu favor.

Ponto 5: a micareta fascista foi extremamente pedagógica. O ‘ponto alto’, aquele em que bozonazistas arrancam uma faixa em defesa da educação. ‘Viva la muerte’, como diziam os franquistas. É tanta ignorância que em algum momento o Brasil se regenera. O amor vencerá o ódio.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247