Novo grampo põe Bolsonaro na cena do crime

"Bolsonaro achou que com a revogação da prisão de Ribeiro as suspeitas sobre ele iriam diminuir. Mas elas só aumentaram", escreve Alex Solnik

www.brasil247.com - Bolsonaro e Milton Ribeiro
Bolsonaro e Milton Ribeiro (Foto: Isac Nóbrega/PR | Alan Santos/PR)


Por Alex Solnik

Falando ao telefone com a filha - sem saber que estava sendo gravado pela Polícia Federal - o ex-ministro Milton Ribeiro disse ter recebido telefonema de Bolsonaro, no qual foi praticamente avisado que a PF iria fazer buscas na sua casa, o que ocorreu ontem. 

Quando a filha o adverte que está num celular “normal”, ele encerra a conversa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que evidencia (1) que  o presidente da República estava a par de investigações sigilosas da Polícia Federal, o que é ilegal e deve ser apurado; (2) que 0 ex-ministro não tinha a menor ideia do que podia e não podia falar ao telefone e (3) que o presidente da República estava ajudando seu ex-ministro investigado a ocultar seus crimes, tentando embaralhar as investigações, o que pode caracterizar crime de responsabilidade, de acordo com o artigo 4o. da Lei do Impeachment: atentar contra o livre exercício do Poder Judiciário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este é o teor do segundo grampo obtido nas investigações e divulgado hoje. No primeiro, falando a um interlocutor, que tudo indica ser Bolsonaro, o ex-ministro revela preocupação com buscas e apreensões. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bolsonaro achou que com a revogação da prisão de Ribeiro as suspeitas sobre ele iriam diminuir.

Mas elas só aumentaram.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bolsonaro foi flagrado na cena do crime.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email