O método canalha da velha mídia

A capa nesta quarta-feira (6) d'O Globo contra Lula e Dilma, sustentada pela foto dos R$ 51 milhões nas malas de Geddel, não foi um "acidente" do jornal dos Marinho. Pelo contrário, houve um método

A capa nesta quarta-feira (6) d'O Globo contra Lula e Dilma, sustentada pela foto dos R$ 51 milhões nas malas de Geddel, não foi um "acidente" do jornal dos Marinho. Pelo contrário, houve um método
A capa nesta quarta-feira (6) d'O Globo contra Lula e Dilma, sustentada pela foto dos R$ 51 milhões nas malas de Geddel, não foi um "acidente" do jornal dos Marinho. Pelo contrário, houve um método (Foto: Esmael Morais)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A capa nesta quarta-feira (6) d'O Globo contra Lula e Dilma, sustentada pela foto dos R$ 51 milhões nas malas de Geddel, não foi um "acidente" do jornal dos Marinho. Pelo contrário, houve um método.

A manchete e a diagramação dos jornalões de todo o país seguiram o mesmo padrão de ontem. Vide a capa d'O Tempo, de Minas Gerais, cujo proprietário é um deputado do PSDB.

Não há que se falar de um editor "criativo" a capa anti-Lula n'O Globo. Não foi um lampejo isolado. Houve método na canalhice da velha mídia.

Quando a lava jato começou a desencadear operações contra membros do PT, há dois anos, integrantes do Instituto Millenium, de São Paulo, ficaram morando meses em Curitiba. Eram eles quem definiam as manchetes de todos os afiliados no país a partir da capital paranaense.

Quanto à denúncia do procurador-geral contra os petistas, trata-se de notícia requentada para abafar as criminosas delações da JBS homologadas por Rodrigo Janot.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247