O primeiro ministério ninguém esquece

"Até agora nenhum deputado questionou sua nomeação, apesar de claros indícios de conflito de interesses", diz Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia, sobre a nomeação de Fábio Faria para o Ministério das Comunicações. "Seu pai é dono de duas rádios FM e uma AM no Rio Grande do Norte e seu sogro é o dono do SBT", completa

(Foto: PSD/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia

Apesar das conversas fiadas de que a nomeação do novo ministro das Comunicações, Fábio Faria, não tem nada a ver com o presidente do seu partido, Gilberto Kassab, nem com o “centrão”, o que é compreensível, pois a intenção dele, de Kassab, de Bolsonaro e do “centrão” é afastar o episódio do contexto do toma-lá-dá-cá, salta aos olhos que esse é o primeiro anel que o ainda presidente entrega, para não entregar os dedos àquele grupo difuso de deputados conhecido como “centrão” que totaliza aproximadamente 200 votos, suficientes para impedir sua queda.

Kassab já foi ministro das Comunicações e o leilão do 5G, marcado para este ano é um assunto bilionário que lhe interessa deveras.

Haverá, sem dúvida, bons empregos nas estatais sob comando da pasta, principalmente nos Correios e na EBC, hoje sob direção de militares.

A boa notícia é que os generais do Planalto não gostaram da coisa toda e perderam poder e o presidente da Câmara saudou o ainda presidente por começar a governar com os políticos.

Quem não gostou foi a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), que derrotou o pai de Faria nas eleições de 2018 e é alvo de ataques do clã.

Tudo indica que o novo ministro não tem problemas de relacionamento na Câmara: até agora nenhum deputado questionou sua nomeação, apesar de claros indícios de conflito de interesses.

Seu pai é dono de duas rádios FM e uma AM no Rio Grande do Norte e seu sogro é o dono do SBT.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email