Partiu! Marte Beach!

Marte agora será conhecido como um planeta turístico e será cantando em verso e prosa pelos poetas terráqueos. Se Tom Jobim estivesse vivo, certamente editaria a sua "Águas de março" para "Águas de marte"

Marte agora será conhecido como um planeta turístico e será cantando em verso e prosa pelos poetas terráqueos. Se Tom Jobim estivesse vivo, certamente editaria a sua "Águas de março" para "Águas de marte"
Marte agora será conhecido como um planeta turístico e será cantando em verso e prosa pelos poetas terráqueos. Se Tom Jobim estivesse vivo, certamente editaria a sua "Águas de março" para "Águas de marte" (Foto: Nêggo Tom)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Depois da suposta ida do Homem a lua, a Nasa agora nos brinda com mais uma descoberta interplanetária. Além de marcianos, também existe água salgada em Marte. E olha que a gestão hídrica do planeta nem é feita pelo Governador Geraldo Alckmin, hein?! Marte agora será conhecido como um planeta turístico e será cantando em verso e prosa pelos poetas terráqueos. Se Tom Jobim estivesse vivo, certamente editaria a sua "Águas de março" para "Águas de marte". Sá & Guarabira diriam que o "Sertão vai virar marte". Vinícius pediria licença a Helô Pinheiro e adotaria como sua nova musa a "Garota de marte".

Segundo a teoria da conspiração, a ida do Homem à lua foi uma grande farsa. Eu não duvido que tenha sido realmente. Uma farsa. Mas sabemos que o ser humano nutre certa paixão platônica por seres de outros planetas. Alguns alimentam um desejo tão ardente pelos extraterrestres que acreditam já terem sido abduzidos por eles. Temos até alguns relatos de sexo entre terráqueos e seres iluminados vindos do espaço. Talvez uma intoxicação de canabbis sativa explique tal afirmação. Mas a possibilidade de veracidade dos fatos não está descartada. Pelo menos até a fumaça deixar de subir.

O certo é que agora, após essa descoberta, Marte corre perigo. Sim. Está a um passo de ser esquecido por completo. Assim como a Lua. Que após algumas idas do nosso homo sapiens até lá, perdeu o encanto. Ninguém mais se interessa tanto em saber o que se passa por lá. Joelma Calypso até se revoltou e revelou que a lua a havia traído. Eu parafrasearia a canção para "A Nasa me traiu". Mas não vamos entrar em detalhes. Marte é o assunto. Aliás, sempre foi. Apesar de Vênus ser o planeta mais próximo da terra, marte sempre despertou mais interesse.

A nossa identificação com marte transcende os versos de Rita Lee tão bem cantados por Elis Regina. Um monólogo confidencial para os caras do planeta vermelho, ouvirem e ficarem atentos ao que pode vir sobre eles. "Alô, alô, marciano! Aqui quem fala é da Terra
Pra variar estamos em guerra. Você não imagina a loucura. O ser humano tá na maior fissura porque. Tá cada vez mais down no high society". Bem! O aviso foi dado há tempos atrás. Eles deveriam ter ouvido e evitado que os nossos astutos e capitalistas cientistas se certificassem da existência de "vida" naquele espaço.

Eles agora estão desesperados para saber como a água chega até lá. O governo de São Paulo está de olho. Já vislumbra uma possível transposição da água de lá para a reserva da Cantareira. Uma espécie de forra sobre a transposição do São Francisco feita pelo PT. O que daria ao atual Governador o prêmio de melhor gestão hídrica interplanetária. Os "coxinhas" daqui já pediram a Nasa que pesquise sobre a existência de pobres naquele planeta. Se o resultado da pesquisa for positivo, ou seja, se não tiver pobres por lá, Miami j á era. Partiu, Marte! Teremos um Brazilian Day no planeta vermelho. Com direito a show do Fábio Junior e do Lobão.

Enfim, se tudo correr bem e se a prefeitura de marte não desativar as linhas de naves espaciais que saem da terra pra lá, teremos em breve uma invasão nas "praias" daquele, até então, reservado planeta. Com direito a muito champanhe e coxinha.

Alô, alô, Marciano! Rufem suas panelas!

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247