Pazuello mais perto da mentira que da verdade

"Desculpa que Pazuello arrumou para faltar à CPI é a mais esfarrapada possível. Ele já planejava faltar e foi reprovado no media training a que o Planalto o obrigou para não passar vexame nem comprometer Bolsonaro", escreve Alex Solnik

(Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A desculpa que Pazuello arrumou para faltar à CPI da Covid amanhã é a mais esfarrapada possível.

Todo mundo sabe que é muita coincidência ele revelar ter tido contato com duas pessoas infectadas justamente na véspera de depor.

Propôs depor pela internet. Aziz vetou – todos os depoimentos têm de ser presenciais – e Renan ironizou: "ele quer depor remotamente para evitar aglomeração".

Embora não dê para provar se o general teve contato ou não com os infectados – se está tudo combinado, como parece, eles vão confirmar que estiveram com ele – e se foi intencional ou não, é muito mais provável que seja mentira do que verdade, mesmo porque ele já planejava faltar e foi reprovado no media training a que o Planalto o obrigou para não passar vexame nem comprometer Bolsonaro.

Testemunha de CPI não pode mentir.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email