Petrobras pretende distribuir R$ 28 bilhões por ano em dividendos nos próximos 5 anos

Agora podemos demonstrar ao ministro que a companhia dispõe dos recursos necessários. O ministro pode questionar quais os valores e os processos estão incluídos na Geração de Caixa (depósitos judiciais). Caso haja exigência de algum recurso “extra”, basta reduzir um pouco o pagamento de dividendos

Fachada do prédio da Petrobras
Fachada do prédio da Petrobras

A Petrobras, cujo presidente Castello Branco, diz que está em recuperação financeira, pretende distribuir cerca de R$ 28 bilhões (US$ 6,8 bilhões) por ano em dividendos entre 2020 e 2024. 

Em 28 de novembro de 2019, a empresa divulgou em seu site o novo Plano de Negócios e Gestão – PNG para o período 2020/2024. Muito suscinto, o documento apresentado tinha apenas quatro páginas. Não apresentava o quadro de Usos e Fontes (veja aqui).

Em 03 de dezembro de 2019, divulguei um artigo criticando ,entre outros aspectos, o fato do documento não apresentar esta informação, como a seguir.

Em 04 de dezembro de 2019 em apresentação em Nova Iorque o quadro de Usos e Fontes foi apresentado conforme abaixo : 

Notem que existe a previsão de distribuição de US$ 34 bilhões no período (2020/2024) em dividendos, uma media de US$ 6,8 bilhões por ano. 

Mas notem também, que para pagar estes US$ 34 bilhões em dividendos (Usos) vão ser vendidos US$ 30 bilhões de ativos da empresa (Fontes)

Qual o motivo do esconde-esconde ? 

Por que tanta falta de transparência ?

Vejam também que a Geração de Caixa apresentada é após pagamento de impostos e depósitos judiciais. 

Portanto ,provavelmente, temos ali ocultos gastos com a RMNR e compensações para a Petros.

Em julho de 2018 o ministro do STF Dias Toffoli suspendeu a tramitação do processo da RMNR no TST alegando : 

“São notórios os efeitos econômicos que a decisão do TST poderá acarretar aos cofres da Petrobras”

Agora podemos demonstrar ao ministro que a companhia dispõe dos recursos necessários . 

O ministro pode questionar quais os valores e os processos estão incluídos na Geração de Caixa (depósitos judiciais) 

Caso haja exigência de algum recurso “extra”, basta reduzir um pouco o pagamento de dividendos.  

O processo continua parado aguardando decisão colegiada do STF. 

Vamos continuar acompanhando (se possível)

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247