Quando o Brasil vai se livrar de Eduardo Cunha?

"O tempo passa, o tempo voa e Eduardo Cunha continua numa boa. Ele "está" para ser cassado... "está" para renunciar... "está" para ser preso... Mas, na real, continua na sua residência oficial, com toda a mordomia oficial, mandando na Câmara dos Deputados a todo vapor e sustentando que é inocente, mesmo depois de ter virado réu pela segunda vez no STF", escreve Alex Solnik sobre o deputado, que nessa semana se tornou réu em uma segunda ação no Supremo Tribunal Federal

"O tempo passa, o tempo voa e Eduardo Cunha continua numa boa. Ele "está" para ser cassado... "está" para renunciar... "está" para ser preso... Mas, na real, continua na sua residência oficial, com toda a mordomia oficial, mandando na Câmara dos Deputados a todo vapor e sustentando que é inocente, mesmo depois de ter virado réu pela segunda vez no STF", escreve Alex Solnik sobre o deputado, que nessa semana se tornou réu em uma segunda ação no Supremo Tribunal Federal
"O tempo passa, o tempo voa e Eduardo Cunha continua numa boa. Ele "está" para ser cassado... "está" para renunciar... "está" para ser preso... Mas, na real, continua na sua residência oficial, com toda a mordomia oficial, mandando na Câmara dos Deputados a todo vapor e sustentando que é inocente, mesmo depois de ter virado réu pela segunda vez no STF", escreve Alex Solnik sobre o deputado, que nessa semana se tornou réu em uma segunda ação no Supremo Tribunal Federal (Foto: Alex Solnik)

O tempo passa, o tempo voa e Eduardo Cunha continua numa boa.

Ele "está" para ser cassado... "está" para renunciar... "está" para ser preso... Mas, na real, continua na sua residência oficial, com toda a mordomia oficial, mandando na Câmara dos Deputados a todo vapor e sustentando que é inocente, mesmo depois de ter virado réu pela segunda vez no STF.

Tanto manda que não deixa o seu substituto presidir as sessões, não deixa que ele se mude para a residência oficial e nem permite que o seu suplente assuma a sua vaga. E não há ninguém que o conteste!

Ontem, mais uma vez, passamos a tarde toda ouvindo detalhes escabrosos acerca de suas delinquências, todos os ministros concordaram que ele merece virar réu de novo, mas apesar de tantas e tão acachapantes provas nada acontece com ele!

Tudo o que foi dito a seu respeito ainda não é suficiente para condená-lo, apesar das provas "robustas" de que recebeu propina de contratos de aquisição de um poço de petróleo na África pela Petrobrás e de que esses valores foram depositados em suas contas secretas da Suíça e nunca declarados à Receita, razão pela qual ele incorreu nos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e falsidade ideológica.

Se isso ainda não é suficiente para condená-lo, o que falta então? O que há mais para ser investigado? Quando esse pesadelo vai terminar?

Até quando vamos continuar ouvindo, depois de arrazoados iguais a esse o seu desmentido categórico, suas declarações contestando o óbvio, a sua confiança em que vai provar a sua inocência? E que, portanto, todos os 11 ministros do STF e a torcida do Flamengo estão cometendo um dos grandes erros judiciários da História?

Até quando ele vai continuar usando a mesma tática de seu clone paulista, chamado Paulo Maluf que há décadas repete que não tem conta na Suíça apesar de ser procurado pela Interpol?

Comparemos seu caso ao da presidente Dilma.

Ela não pegou propina de ninguém, não tem trust, não tem conta na Suíça, não foi citada por ninguém da Lava Jato e, no entanto, acusada de autorizar "pedaladas fiscais" que são procedimentos administrativos legítimos e legais que não causaram nenhum dolo e nenhum prejuízo à nação, ela foi alijada do poder, confinada numa "prisão dourada" onde suas visitas são vigiadas e seu direito de ir e vir garantido na constituição foi confiscado porque Temer a proíbe de usar avião.

Cunha, no entanto, que responde a sete inquéritos no STF referentes a Lava Jato, que causou enormes prejuízos à nação, que desobedece acintosamente à decisão do STF de se manter afastado de seu mandato e da presidência da Câmara mantém todo o staff de funcionários, motoristas, carros, tem direito a viajar de avião quanto quiser e obstrui de todas as formas o seu processo de cassação que é o mais lento da história da Câmara dos Deputados.

E o STF não dá a menor atenção à única pessoa desse país que ousa tirar Cunha da zona de conforto, o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot que há um mês clama no deserto que o réu deveria estar atrás das grades ou menos usar tornozeleira eletrônica.

E Temer, em vez de criticar o seu estranho e nefasto jeito de fazer política ainda o chama de "batalhador".

É óbvio que o foro privilegiado não pode privilegiar os fora-da-lei.

Mas tudo que é óbvio – assim como tudo que é sólido - se desmancha no ar.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Jandira Feghali

O massacre como política

Quem deterá o governador Witzel? Com certeza não será sua humanidade, já que comprovou não lhe restar nenhuma. É preciso transformar nossa indignação em protestos e ações institucionais e políticas...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247