Que recuperemos a amarelinha

Que recuperemos a amarelinha. Como vociferava Nelson Rodrigues, este sempre será o país das chuteiras e dos calções. Somos os melhores do mundo sempre

www.brasil247.com - Presidente Lula com a camisa da seleção
Presidente Lula com a camisa da seleção (Foto: Ricardo Stuckert/PR)


Nelson Rodrigues, talvez nosso maior cronista dizia que “o brasileiro é um narciso às avessas.”  Para chegar um tal vaticínio, utilizava um personagem que era seu amigo de infância. Onestaldo, um rapaz que escondia suas qualidades e gostava de ostentar em público seus piores defeitos. Fazia isso aos berros e sem nenhum constrangimento. Nelson Rodrigues comparava isso ao comportamento dos torcedores brasileiros frente a seleção brasileira de 1976. Sempre desacreditando e apontando os defeitos daquele time. E olha que a escrete canarinho naquele ano tinha entre outros, Leão, Falcão, Zico e Rivelino e Roberto Dinamite. 

Neste domingo, começa mais uma copa do mundo de futebol. Não gosto do sentimento de patriotismo. Acho cafona e brega. Há quem diga até que este é o último refúgio de um canalha. Na história mundial, essa ideologia política só produziu ditaduras, guerras e mortes.   Porém, na copa do mundo é diferente. Gosto de ser nacionalista.  Nos jogos da seleção, há uma magia que faz nos encontramos como país. Um patriotismo que dura apenas 90 minutos.  Constrói a ilusão que por aqui tratamos como iguais. O êxtase é na hora do gol. Dura poucos minutos, mas com a potência levantar um país.  Aliás, outro gênios da crônica, Eduardo Galeano definiu o gol como uma orgasmo. “Um momento que nos esquecemos da terra e nos transportamos para o espaço”

Acontece porém que nosso uniforme foi sequestrado. Assim como o Onestaldo, foi usado para mostrar nossa pior, mais vil e mais brega faceta. Como esquecer a cena dos patriotas de São Miguel do Oeste, vestidos com a camisa da seleção e fazendo saudação nazista? Dos golpistas amotinados nas rodovias do país, impedindo o direito de ir e vir e não deixando medicamentos e doentes chegarem ao seu destinos? Dos carpideiros rezando e batendo nos muros dos quarteis pedindo ditadura e intervenção militar? Todos vestidos com a camisa da seleção. Como o anti-herói rodrigiano, também fazem isso aos berros. Transformaram-se motivos de chacota internacional. A reboque, emporcalhando nossa imagem no exterior e labuzaram a amarelinha.

Que na próxima semana, os escolhidos pelo Tite possa nos fazer esquecer estas imagens. Que a rede possa voltar a balançar, que haja chuvas de  gol, a nosso favor, que tenhamos muitos orgasmos com a seleção. Sim, porque até de sexo esse povo nos queria castrar. Mesmo que seja pouco mais de duas horas, voltaremos a nos abraçar sermos um país unido. Que recuperemos a amarelinha. Como vociferava Nelson Rodrigues, este sempre será o país das chuteiras e dos calções. Somos os melhores do mundo sempre, e que as outras torcidas tremam.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247