Quem és tu MBL?

Movimento Brasil Livre, ou Movimento Brasileiro Liberal? O segundo cai como uma luva para a falange que tentou deliberadamente tomar do povo um governo que no ano de 2014 possuía em torno de 6,5 milhões de desempregados, mesmo em face da crise

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O ano de 2013 foi um marco. Um marco de “Insurgências/mães do antipetismo”. Insurgência: revolta contra um poder estabelecido. Bem, no Brasil já aconteceram inúmeras rebeliões. E o poder estabelecido no ano de 2013, era o PT, representado pela presidenta Dilma Vana Rousseff.

“Não é por 20 centavos” era um dos gritos de guerra do MOVIMENTO BRASIL LIVRE, que nasceu nas Redes Sociais, com alguns líderes pseudoestudantis, que se travestiam de rebelados (por baixo de uma epiderme) ultraliberal: desejosa por abolir o funcionalismo público através de um estado minúsculo e um livre mercado cruelíssimo.

Arrastaram multidões em junho de 2013, com sua insurgência, nada volátil, que agitou o povo contra um governo legítimo. Havia um desejo ávido de alijar o PARTIDO DOS TRABALHADORES da cena política, e por baixo dos panos tal organização se apoiava em outros movimentos de cunho liberal. Por exemplo, como o estadunidense: Estudantes pela liberdade.

Há bem pouco tempo assistiu-se a uma reunião ministerial federal, onde a palavra liberdade foi utilizada de forma pragmática, inclusive com o reforço de que é premente que a população possa estar armada em nome de esta tal liberdade. Alguma coincidência? De modo algum; na verdade (apenas) o cumprimento de um dever, ou seja, de um dos objetivos do programa governamental; calcado em um modelo imperialista.

Na onda das revoltas populares que apoiavam a Lava Jato; em um momento de crise capitalista no Brasil: realmente e literalmente se colocou fogo no país entre os anos de 2013 e 2016, ano do Golpe batizado de impeachment. E os tais movimentos fascistas com cara de direita reacionária e justiceira geraram seus frutos mais ambiciosos: um deputado federal pelo DEM; e um vereador pelo PATRIOTA (representando a cidade de São Paulo). 

A pandemia (COVID-19) gerou hoje mais de 72.000 mortos; E o pandemônio originou 13 milhões de desempregados. "A doutrina antipetista" vem dizimando direitos trabalhistas e extinguindo Ministérios, como o Ministério do Trabalho, que nasceu em vinte e seis de novembro de 1930; logo após a tomada do poder através da chamada Revolução de 1930; com Getúlio Vargas. Antes o trabalho não tinha regulamentação, o país tinha uma industrialização incipiente, porém suas fábricas mantinham mão-de-obra servil, onde se trabalhava até 16 horas por dia, sem folga, sem férias, e sob condições insalubres de trabalho e salário; inclusive com o estouro de uma Greve histórica, em julho de 1917, em São Paulo, que reivindicava melhorias gerais.

A liberdade guiando o povo é um quadro de Eugene Delacroix que foi pintado para a Comemoração a Revolução de 1830, em relação à Queda de Carlos X, que restaurou o absolutismo francês, pós-napoleônico; porém mesmo com a deposição do Rei Carlos X, Luís Felipe o “herói” da Revolução em questão não atendeu às reivindicações republicanas, e manteve-se no poder sob um absolutismo mesclado de republicanismo.

MOVIMENTO BRASILEIRO LIVRE, ou MOVIMENTO BRASILEIRO LIBERAL? O segundo cai como uma luva para a falange que tentou deliberadamente tomar do povo um governo que no ano de 2014 possuía em torno de 6,5 milhões de desempregados, mesmo em face da crise; e que no quesito IDH (em 2014) teve 0,755; e que atualmente está na marca de 0,699.

Em suma fica o questionanento: quem és tu MBL? Um partido? Um conglomerado? Ou um amontoado de "financiados" que tentaram a sorte, em nome da luta contra a corrupção...

A manchete a seguir extraída de um jornal do Distrito Federal (julho 2020) responderá melhor aos questionamentos supracitados: “MP prende dois empresários ligados ao MBL com suspeita de corrupção política”.

A CORRUPÇÃO É UM CRIME SEM ROSTO

Joel Birman.

#LeiaBrazilevireBrasil

#Brasillivre

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247