Reajuste do salário mínimo

O governo demonstra ignorar as necessidades do país, do seu povo, não apresentando até agora nada que venha nos trazer um feixe de esperança

Reajuste do salário mínimo
Reajuste do salário mínimo

O salário mínimo, fonte de sustento de milhares de famílias de brasileiras e brasileiros que se desdobram para transformá - lo em alimentação, pagamento de contas, ignorando seu direito ao lazer, bem estar e outros direitos fundamentais que garantam sua sobrevivência teve o início do ano de 2019 sofrendo um corte de R $ 8.00 no seu reajuste, não chegando assim a sequer R $ 1000.00.

Vale aqui ressaltar que R $ 8.00 fazem muita diferença na dispensa do trabalhador.

A cesta básica que tem se tornado cada vez mais cara tem apresentado produtos que vem se tornando ausentes na mesa das famílias mais carentes.

O preço do quilo do feijão, hoje, já representa mais água na panela do trabalhador. Se já não bastasse toda a política de exclusão e insensível aos mais pobres com propostas medonhas que acenam para uma verdadeira tragédia econômica e social, como a reforma da previdência, o governo resolveu acabar com o aumento real do salário mínimo.

A política de aumento real, acima da inflação, tinha como referência o PIB (produto interno bruto) e a própria inflação. Esta política de aumento foi adotada no governo da presidenta legítima Dilma Rousseff.

Segundo a secretaria de fazenda do governo a medida não tem caráter permanente.

"Esses valores para o salário mínimo não implicam em uma lei, ou colocação de qual será o salário mínimo em termos de legislação. É uma avaliação paramétrica. Estamos atendendo a uma regra de correção pelo INPC.

Temos valores referenciais. Em termos de definição, para políticas salariais, o governo tem até dezembro desse ano para enviá-la. Não é a definição da lei de política para o salário mínimo".

A decisão veio a partir da formulação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e não para por aí! Ainda propõe mais um açoite ao serviço público com a decisão da não realização de concursos públicos para o próximo ano.

Decisão esta que só vem sucatear os serviços públicos e promover o processo de terceirização quando consideramos as aposentadorias que estão por vir.

A proposta foi enviada ao congresso e depende de aprovação. (Se aprovada o salário mínimo poderá ter o aumento indigno de apenas R $ 42.00 para 2020)

O governo demonstra ignorar as necessidades do país, do seu povo, não apresentando até agora nada que venha nos trazer um feixe de esperança.

A fome, doença não esperam testes ou avaliações. O salário mínimo que já não abraça todas as necessidades básicas para uma vida com dignidade, promova garantia de direitos fundamentais, na sua plenitude, como alimentação, vestuário, higiene, lazer, moradia e situações inesperadas é ainda mais limitado em seu reajuste.

Uma vergonha e desrespeito ao trabalhador. A forma mais cruel e despida de humanidade de um governo que em 100 dias não teve uma proposta de cunho social e atendimento ao povo.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247