Recado aos golpistas e aos conspiradores...

A vitória dos conspiradores, dos golpistas, dos lacerdistas, dos mau-perdedores, dos fascistas incontidos não resiste ao tempo

Brasília- DF 26-04-2016 Comissão especial do impeachemnt do senado onde foi eleito como presidenteo senador, Raymundo Lyra (PMDB) e como relator, Antônio Anastasia (PSDB) Foto Lula Marques/Agência PT
Brasília- DF 26-04-2016 Comissão especial do impeachemnt do senado onde foi eleito como presidenteo senador, Raymundo Lyra (PMDB) e como relator, Antônio Anastasia (PSDB) Foto Lula Marques/Agência PT (Foto: Pedro Maciel)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A História pode desatar nossas mentes, nossos corpos, nossa disposição para nos mexermos, para enfrentarmos a vida ao invés de contemplá-la como se não tivéssemos nada com isso, mas temos...

Somos agentes, ativos ou passivos do nosso tempo, não somos alguém de fora, não podemos esquecer que a História pode alargar nossa visão, incluindo as vozes silenciosas do passado, para olharmos além do silêncio e da unanimidade do presente; ela pode ilustrar a tolice de depender de outros para resolver os problemas do mundo (seja o estado, a igreja, ou outros benfeitores autoproclamados como tal), somos agentes da nossa transformação e do progresso social.

A História pode revelar como ideias são empurradas para cima de nós pelos poderes de nossa época, e então nos levar a ampliar nossa mente além do que é dado e tido como certo; ela pode nos inspirar ao relembrar aqueles poucos momentos no passado em que os homens de fato se comportaram como seres humanos, para provar que é possível.

Essa ideia é de Howard Zinn, ele escreveu mais ou menos isso, trata-se de uma reflexão ácida. Desejamos enfrentar a vida ou contemplá-la?

A minha escolha é vive-la ao largo, enfrentar os desafios, conhecer a realidade para além da narrativa oficial ou confortavelmente majoritária.

Conheci o Historiador Howard Zinn por indicação de Will Huroting, personagem vivido por Matt Damon no filme GÊNIO INDOMÁVEL. O livro disponível em português que encontrei é "Você não pode ser neutro num trem em movimento: uma história pessoal dos nossos tempos". Howard Zinn tem um texto interessante, ele incorpora ideias do marxismo, anarquismo, socialismo e socialdemocracia e teve uma importância nos movimentos pelos direitos e movimento pacifista nos Estados Unidos.

Bem, dito isso vamos enfrentar a realidade...

O presente se nos impõe visões e convivência nem sempre prazerosas... 

Temos visto e convivido com situações e principalmente com pessoas de discurso e atitudes intolerantes, golpistas, mentirosas, conspiradoras e tristemente antidemocráticas, eu passei a chamar essas pessoas de semeadores da discórdia.

Os mentirosos criaram um processo de impeachment da presidente Dilma, que na realidade é um golpe forjado "grosseiramente" impondo e criando artificiosamente a existência de um crime de responsabilidade que não existe.

É imperdoável à elite servil e machista o fato de uma pessoa da classe proletária e depois uma mulher ocuparem a presidência da república e a conseqüência é que o país esta a beira de um colapso institucional e econômico.

A Constituição determina que a decisão de impeachment cabe ao Congresso, mas o STF não pode manter-se alheio ao processo, os abusos têm de ser declarados e invalidados pelo STF.

Os golpistas e suas mentiras exploram deliberadamente a paixão humana, e tem um sórdido prazer em fomentar conflitos, agindo nos campos de vulnerabilidade das instituições e das pessoas.

Como alguém pode ter prazer em criar falsos conflitos ou em potencializar os existentes? O que leva essas pessoas a terem incorporado um discurso de ódio? Que interesses motivam essas pessoas?

Me refiro, evidentemente, aos canalhas semeadores do golpe que transformaram a semente estéril e a terra ruim em colheita possível usando como adubo a mentira e a irresponsabilidade da retórica, da versão e dos factóides.

No poema épico Divina Comédia de Dante Alighieri, encontramos alegoricamente uma explicação para esse comportamento...

Num dado momento Dante diz que os demônios (a quem chama de semeadores da discórdia) buscam, através dos conflitos, a divisão e a destruição das vidas humanas para através do conflito instalado obter o controle sobre as almas e as próprias vidas.

Aos conspiradores e golpistas - verdadeiros demônios - um recado: temam a verdade e as virtudes, pois nelas reside o divino e nada é capaz de vencê-los de forma perene.

A vitória dos conspiradores, dos golpistas, dos lacerdistas, dos mau-perdedores, dos fascistas incontidos não resiste ao tempo, ele [o tempo] correi a vitória ilegítima, ilegal e criminosa, por isso temos de manter a confiança nas ações Humanas válidas e verdadeiras, na democracia e nos valores republicanos, por isso temos de nos opor ao golpe. 

Pedro Benedito Maciel Neto, 52, advogado, sócio da MACIEL NETO ADVOCACIA, autor de “Reflexões sobre o Estudo de Direito”, ed. Komedi, 2007

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email