Temer retoma negociatas

Os próximos dias serão decisivos para o Brasil que queremos. Está aberta a temporada de negociações espúrias para escapar de investigações e dar prosseguimento ao processo de desmonte do Estado nacional e abandono da nossa soberania

Presidente Michel Temer, durante evento em São Paulo 16/08/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto
Presidente Michel Temer, durante evento em São Paulo 16/08/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto (Foto: Pedro Uczai)

Recomeçaram as negociatas para impedir, mais uma vez, que os crimes do presidente ilegítimo Michel Temer (PMDB) e seu grupo político sejam investigados. Os noticiários já dão conta das intensas negociações que ocorrem dentro do Palácio do Planalto para cooptação de parlamentares e obtenção de apoio para a rejeição da nova denúncia enviada pela Procuradoria Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal (STF), que foi remetida à Câmara dos Deputados.

Nos últimos dias mais de 70 deputados estiveram reunidos com o presidente ilegítimo para apresentar reivindicações em troca de mais um voto contrário à investigação da organização criminosa liderada por Michel Temer que recebeu R$ 587 milhões em propina e "caixa 2". No domingo, Eliseu Padilha, Moreira Franco e Antônio Imbassahy – todos denunciados por corrupção – estiveram no Palácio do Jaburu para formatar um plano de ação com o objetivo de escaparem das investigações.

Quando da primeira denúncia, o governo ilegítimo não poupou esforços para comprar apoio e o montante liberado em emendas passou dos R$ 4 bilhões. Ou seja, ao contrário do interesse público, o que motivou o governo a liberar os recursos das emendas parlamentares foi a promessa de votarem pela rejeição da denúncia, o que de fato aconteceu.

Mais uma vez, fica explícito o balcão de negócios comandado por Michel Temer e aliados, em flagrante conflito com a moralidade e impessoalidade na gestão pública. Os próximos dias serão decisivos para o Brasil que queremos. Está aberta a temporada de negociações espúrias para escapar de investigações e dar prosseguimento ao processo de desmonte do Estado nacional e abandono da nossa soberania.

O governo ilegítimo dá como certa a vitória contra mais esta denúncia e já anuncia sua intenção de ver a Reforma da Previdência votada na Câmara dos Deputados até o final de outubro. É preciso seguirmos atentos a mais esta rodada de negociações envolvendo o dinheiro público cujo único objetivo é garantir a manutenção de uma organização criminosa na condução dos destinos do País. Fora Temer! Investigação Já!

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247