Trânsito em julgado não pode ser revogado por PEC

Está muito claro que o trânsito em julgado (prisão somente após condenação na 4a instância) não pode ser revogado por uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC)

Rodrigo Maia
Rodrigo Maia (Foto: Marcelo Campos / Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O parágrafo 4o. do artigo 60, que define as quatro cláusulas pétreas da constituição federal - a forma federativa do estado; o voto direto, secreto, universal e periódico; a separação dos Poderes e os direitos e garantias individuais – afirma explicitamente que “não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir” as mesmas.

Ora, o artigo 5o., que trata dos direitos e garantias individuais afirma no parágrafo LVII que “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado”.

Está muito claro, portanto, que o trânsito em julgado (prisão somente após condenação na 4a instância) não pode ser revogado por uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), como pretendem alguns deputados que pressionam o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a colocá-la em votação.

Ou eles não leram a constituição ou almejam transgredi-la.

Se Maia atender ao pedido também vai bater de frente com a constituição.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247