Último capítulo ou Chez Mãe Joana

Estamos vivendo um capítulo de virada de consciência. Todo o histórico de Bolsonaro foi posto ao mundo inteiro para ver o quão criminoso e como tripudiou cada uma das mais de 600 mil mortes. O mundo realmente dá voltas e pode dar respostas a essas famílias daqui por diante, indiciando o presidente e todos os 80 indicados pela CPI

www.brasil247.com - Protesto contra o presidente Jair Bolsonaro no centro do Rio de Janeiro. 02/10/2021
Protesto contra o presidente Jair Bolsonaro no centro do Rio de Janeiro. 02/10/2021 (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)


Chez é a preposição que significa “Em casa de”. E mãe Joana (Perdoe todas as verdadeiras mães Joanas), significa um lugar onde vale tudo; sem ordem; balburdia. Essa é a verdadeira face do Brasil de Bolsonaro. E vimos isso com muita claridade e farto material comprobatório, pois a CPI concluiu seus trabalhos, identificando todo tipo de crimes do presidente e todos que rodeiam o planalto. Vai desde disseminação de fakenews até genocídio culposo. Mesmo que os governistas tenham tentado tirar a responsabilidade do presidente, não há como negar sua influencia negativa perante a sociedade. Hoje, um colega cartunista da Paraíba, Laílson de Holanda, faleceu de COVID porque não tinha tomado as duas doses, sentindo-se orientado pelas falas do senhor Jair.

Mãe Joana na França eram os bordéis de Avignon no século 14. Surgiu quando Joana, rainha de Nápoles, se refugiou lá depois de se envolver em na conspiração para a morte do marido. Logo, cada prostíbulo passou a ser chamada de Paço da Mãe Joana. O que também pode combinar com este governo, que negociou vacinas para obter lucros de maneira mórbida, com sofrimento alheio. O governo de vida fácil abriu as portas para todo tipo de negociata, desde que seja para os seus apenas. Essa promiscuidade dos negacionistas colaborou com a ampliação da morte de muitos brasileiros e uma entrada muito tardia da vacinação no país.

Em 1382, Joana foi assassinada por seu sobrinho e herdeiro, Carlos de Anjou. Por aqui não haverá esse tipo de desfecho, mas se depender dos tribunais internacionais é possível que tenhamos o primeiro investigado brasileiro em Haia e pela ONU. Mas periga, com o nosso país com parte dos bolsonaristas, que estão em cargos importantes, consigam livrar Bolsonaro da maioria dos crimes. Com as lisuras dos governos Lula e Dilma, tiveram que apelar para fakenews que hoje se desmontam essas narrativas. Se houvessem tido 1/16 de umdos crimes atribuídos a Bolsonaro, o escândalo seria imenso. Não é surpresa o presidente se envolver em todo tipo de confusão, mas transformar o país na casa da mão Joana e mesmo com milhares de processos em seu lombo continua a ser belicista. 

CPI aprova pedido para banimento de Bolsonaro das redes sociais. O que já era sem tempo, pois mesmo com Facebook e Youtube fazendo essa punição, por violar códigos de condutas, ninguém conseguia barrar suas falas mortais contra o povo brasileiro. O que pode até ser bom para o Centrão, que quer colocar o trator para aprovar as reformas o quanto antes e com o presidente calado, fica mais fácil ter o caminho livre. Mas, Bolsonaro vai reagir, mesmo que entre em redes sociais conservadoras como fez Trump, também expulso das mesmas redes sociais. Ele continuaria falando para seu público, porém, com alcance muito menor. A surpresa no relatório final foi a inclusão do Senador Luiz Carlos Heinze por divulgar mentiras sobre a pandemia durante as sessões. O senador que lia seus textos negacionistas até no dia da votação final da CPI no mesmo tom de voz, passou de figura cômica para figura perigosa. Mesmo com a retirada de seu nome antes de votar o relatório final, continua sendo uma figura a ser observada futuramente.

A proposta de regulamentação de crime de genocídio na legislação brasileira, do senador Randolfe Rodrigues, eleito o melhor senador do ano, também foi acolhida pela CPI. Dificilmente outro presidente fará o mesmo ou pior que Bolsonaro, mas isso vai ajudar quando houver o próximo golpe de direita no país e elegerem outra figura absurda. Afinal, elegemos Collor, por que não Bolsonaro? O pior é saber que não existe um aprendizado da população, enquanto não houver uma consciência de classe. Com isso, existe sim uma possibilidade de entrarmos novamente nesse buraco no futuro e para isso, estamos protegidos com essa nova regulamentação.

Estamos vivendo um capítulo de virada de consciência. Todo o histórico de Bolsonaro foi posto ao mundo inteiro para ver o quão criminoso e como tripudiou cada uma das mais de 600 mil mortes. O mundo realmente dá voltas e pode dar respostas a essas famílias daqui por diante, indiciando o presidente e todos os 80 indicados pela CPI. Somente depois, poderemos deixar de estar na Casa da mãe Joana e ter orgulho de estar no Brasil.

Ah, essa vida cosmopolita.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email