Um apologista da tortura no Tribunal de Haia

Seja aceita ou não pelo Tribunal de Haia, punir Bolsonaro é uma causa que terá o apoio de todos os brasileiros de bem, independentemente do partido que defendam ou sejam a favor ou contra o impeachment

Sal�o Verde
Entrevista
Dep. Jair Bolsonaro fala sobre comissao da verdade

05.05.2010
Sal�o Verde Entrevista Dep. Jair Bolsonaro fala sobre comissao da verdade 05.05.2010 (Foto: Alex Solnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Meus cumprimentos à União Brasileira de Escritores que tomou a iniciativa de pedir, hoje,  ao Tribunal Penal Internacional sediado em Haia, nos Países Baixos, que tenha início investigação proprio motu contra o  deputado federal Jair Messias Bolsonaro, por crime de agressão contra as vítimas de torturas e de seus amigos e familiares e à própria presidente da República, ao elogiar um dos mais notórios torturadores da ditadura militar, no dia 17/04/16 durante o processo de destituição da presidente Dilma Roussef, transmitida ao vivo em rede nacional.

Disse ele na ocasião:‘Perderam em 1964. Perderam agora em 2016. Pela família e pela inocência das crianças em sala de aula que o PT nunca teve (sic!), contra o comunismo, pela nossa liberdade, contra o Foro de São Paulo, pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff, pelo Exército de Caxias, pelas nossas Forças Armadas, por um Brasil acima de tudo e por Deus acima de todos, o meu voto é sim.’ 

"Essa conduta de Jair Bolsonaro representa o ato desumano de infligir dor intencional e sofrimento mental às vítimas do coronel Ustra e aos membros da família dessas vítimas, assim como a toda a comunidade brasileira" disse o presidente da UBE, Durval de Noronha Goyos.

Embora o Tribunal de Haia se debruce sobre crimes como genocídio que implicam em milhares de assassinatos, ele também se ocupa de crimes de agressão, como pode ser tipificado o de Bolsonaro.

Seja aceita ou não pelo Tribunal de Haia, punir Bolsonaro é uma causa que terá o apoio de todos os brasileiros de bem, independentemente do partido que defendam ou sejam a favor ou contra o impeachment. Não há como contemporizar com suas atitudes e declarações provocativas, incitadoras de violência e covardes, pois a covardia é tanto a marca dos torturadores quanto a dos que os aplaudem. Essa iniciativa não só não impede como deverá estimular o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados a cassar seu mandato para ele ser expurgado definitivamente da Casa da Democracia.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247