Vampirão vai mandar no Rio

"Tal como não existe a figura da meia gravidez, não há, na constituição brasileira, a figura da 'intervenção federal na segurança pública de um estado'. O artigo 34 fala claramente que diante de tais e tais circunstâncias o presidente da República pode intervir num estado, nomeando um interventor. Ponto. Não existe interventor 'na segurança pública'", afirma Alex Solnik; "Então o que Temer decretou foi intervenção federal mesmo, sem tirar nem pôr. Intervenção militar. Apesar de Pezão não ter caído formalmente, o general Braga será o governador de fato e dará satisfações somente a Temer", diz ele

"Tal como não existe a figura da meia gravidez, não há, na constituição brasileira, a figura da 'intervenção federal na segurança pública de um estado'. O artigo 34 fala claramente que diante de tais e tais circunstâncias o presidente da República pode intervir num estado, nomeando um interventor. Ponto. Não existe interventor 'na segurança pública'", afirma Alex Solnik; "Então o que Temer decretou foi intervenção federal mesmo, sem tirar nem pôr. Intervenção militar. Apesar de Pezão não ter caído formalmente, o general Braga será o governador de fato e dará satisfações somente a Temer", diz ele
"Tal como não existe a figura da meia gravidez, não há, na constituição brasileira, a figura da 'intervenção federal na segurança pública de um estado'. O artigo 34 fala claramente que diante de tais e tais circunstâncias o presidente da República pode intervir num estado, nomeando um interventor. Ponto. Não existe interventor 'na segurança pública'", afirma Alex Solnik; "Então o que Temer decretou foi intervenção federal mesmo, sem tirar nem pôr. Intervenção militar. Apesar de Pezão não ter caído formalmente, o general Braga será o governador de fato e dará satisfações somente a Temer", diz ele (Foto: Alex Solnik)

Tal como não existe a figura da meia gravidez, não há, na constituição brasileira, a figura da "intervenção federal na segurança pública de um estado".

O artigo 34 fala claramente que diante de tais e tais circunstâncias o presidente da República pode intervir num estado, nomeando um interventor. Ponto.

Não existe interventor "na segurança pública".

Então o que Temer decretou foi intervenção federal mesmo, sem tirar nem pôr. Intervenção militar. Apesar de Pezão não ter caído formalmente, o general Braga será o governador de fato e dará satisfações somente a Temer.

Em última análise, quem vai mandar no Rio vai ser Temer, que foi consagrado no carnaval carioca como o "Vampirão".

Temer não derrubou Pezão, somente seu secretário de segurança Pública primeiro por não ser necessário tirá-lo, ele já não manda mesmo no estado.

O segundo motivo é que Temer o preservou por ser do mesmo partido, o MDB.

Mas com a seguinte condição: Pezão fica na cadeira, mas não faz nada sem perguntar ao interventor, que, por sua vez, não faz nada sem perguntar a Temer.

Será Temer, portanto, o verdadeiro governador do Rio, manipulando o fantoche Pezão.

Se as coisas derem errado – que é o mais provável, como ocorre com tudo que vem de Temer – a culpa será do general Braga e de Pezão, não de Temer.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Lula volta a frustrar Moro, Rede Globo e PSDB
Mauro Nadvorny

Não é o Lula, é o Lula

Ninguém pode ser condenado sem trânsito em julgado. Em outras palavras, um culpado de um crime qualquer, só pode cumprir sua pena, quando tiver sua condenação confirmada e todos os recursos negados...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247