Vigília “pelo futuro da vida humana no planeta”

A escolha não é difícil, mas pode se tornar equivocada na ausência do senso crítico e para quem normaliza um cartucho caído em uma poça de sangue

www.brasil247.com - Lula faz ato de campanha no Complexo do Alemão no Rio de Janeiro
Lula faz ato de campanha no Complexo do Alemão no Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)


A dois dias da eleição da civilização contra a barbárie, as atenções do mundo estão voltadas para o Brasil. O The New York Time defendeu voto em Lula: “pelo futuro da vida humana no planeta, precisamos desesperadamente de um novo presidente brasileiro que não queimará a floresta Amazônica". 

"O meio ambiente pode e vai se casar com o desenvolvimento. Enquanto eu for presidente, o desenvolvimento estará acima de tudo. Não vou admitir mais o IBAMA sair multando a torto e direito por aí, bem como o ICMBio, essa festa vai acabar”, esse ataque de Bolsonaro à floresta repercutiu negativamente pelo mundo. 

A revista britânica Nature Science publicou Editorial contra Bolsonaro: “(...) os últimos quatro anos do Brasil são um lembrete do que acontece quando aqueles que elegemos desmantelam ativamente as instituições destinadas a reduzir a pobreza, proteger a saúde pública, impulsionar a ciência e o conhecimento, proteger o meio ambiente e defender a justiça e a integridade das evidências.” 

Na visão de quem vive fora do Brasil, um segundo mandato para Bolsonaro representaria ameaça ao meio ambiente, ao planeta; para os brasileiros representaria o reforço 2.0 na intolerância, desemprego, ódio e na fome. 

Com apreensão, constatamos que a distopia bolsonarista avançou pelo território brasileiro, principalmente no sul e sudeste, despindo uma sociedade desprezível do ponto de vista moral, extremamente perversa contra as dificuldades do outro; um empresariado autoritário, sem visão social, que financia a eleição de seus representantes para manter o trabalhador na escravidão moderna. 

Assim como eu, você também deve estar desiludido com amigos e parentes, inocentes ou coléricos, caminhando de mãos dadas com fascistas, sendo carregados para o esgoto, descendo pastosamente pela latrina da história. 

Aos evangélicos neopentecostais, obrigados a jejuar pela vitória de satanás, aconselho uma reflexão sobre a incoerência entre a política e a fé, que não é religião, essa é o nó na corrente que aprisiona quem vive em miséria espiritual, servil à gula do charlatanismo. 

A escolha não é difícil, mas pode se tornar equivocada na ausência do senso crítico e para quem normaliza um cartucho caído em uma poça de sangue, mas que é uma obra de arte para quem sabe o lugar que ocupa, respeita o espaço do outro e compartilha o lugar comum para abraçar os divergentes e derrotar os antagônicos. 

Dia 30 é Lula, é 13! Até à vitória! 

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247