Advogado apresenta habeas corpus preventivo para Pazuello ficar em silêncio na CPI

O pedido foi apresentado ao STF pelo advogado Rafael de Castro Neves, que justifica que notícias dão conta de "toda a sorte de intenções manifestadas pelas autoridades coatoras no interesse de constranger o paciente"

www.brasil247.com - Eduardo Pazuello e STF
Eduardo Pazuello e STF (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado | ABr)


247 - Um advogado impetrou no Supremo Tribunal Federal (STF) um habeas corpus preventivo para que Eduardo Pazuello possa permanecer em silêncio na CPI da Pandemia.

O pedido foi apresentado pelo advogado Rafael de Castro Neves, que justifica que notícias dão conta de "toda a sorte de intenções manifestadas pelas autoridades coatoras no interesse de constranger o paciente limitando o seu direito de ir e vir e suas garantias constitucionais, satisfazendo, destarte, o que tange a prova pré-constituída das alegações articuladas".

O advogado diz ainda que Pazuello "vem suportando acusações ao trabalho desempenhado no Ministério". 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rafael se apresenta como um "cidadão" e não advogado de defesa do ex-ministro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Especula-se que além do pedido do advogado, um HC também deve ser apresentado pela defesa do próprio general, e não pela Advocacia Geral da União. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo reportagem da colunista do O Globo, Vera Magalhães, o relator do HC ainda não foi sorteado no STF, "mas as circunstâncias do pedido devem fazer com que ele seja negado ou nem analisado".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email