Bolsonaro tenta autogolpe com cerco ao Congresso e Judiciário

Depois de uma sucessão de derrotas, em que seu governo foi contestado por milhões de pessoas nas ruas e ficou cada vez mais evidente sua desarticulação política com o congresso, Bolsonaro pretende partir nesta semana para confrontar a sua base radicalizada de extrema-direita com as instituições; o núcleo de extrema-direita da base de Bolsonaro convoca as manifestações do próximo domingo (26) com mensagens radicais que sugerem cercar o Congresso, instalar a "CPI da toga" e fazer uma "revolução cidadã".

www.brasil247.com - Bolsonaro tenta autogolpe com cerco ao Congresso e Judiciário
Bolsonaro tenta autogolpe com cerco ao Congresso e Judiciário (Foto: Marcos Corrêa/PR)


247 - Depois de uma sucessão de derrotas, em que seu governo foi contestado por milhões de pessoas nas ruas e ficou cada vez mais evidente sua desarticulação política com o congresso, Bolsonaro pretende partir nesta semana para confrontar a sua base radicalizada de extrema-direita com as instituições.

Na preparação das manifestações em apoio ao governo, programadas para o próximo domingo (26), o núcleo de extrema-direita da base de sustentação de Bolsonaro difunde mensagens radicais que sugerem cercar o Congresso, instalar a "CPI da toga" e fazer uma "revolução cidadã".

"Em blogs de apoiadores de Carlos Alberto Brilhante Ustra, torturador da ditadura, surgiu texto atribuído a um general da reserva que fala em 'revolução cidadã'. Ele pede que Bolsonaro 'lidere o povo' e aponte quem são os achacadores", informa a coluna Painel da Folha de S.Paulo.

Ainda segundo a coluna, "os chamados disparados no WhatsApp miram o núcleo mais radical do bolsonarismo. Há um esforço para reengajar caminhoneiros. Nos grupos, os mais inflamados tratam o Congresso e o STF como 'um câncer' ".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um dos líderes dos caminhoneiros disparou um áudio com ameaças: "O ideal é todos partirem para Brasília (...). Fechar o Congresso e sitiar aquele povo. Chamar o Bolsonaro para tomar uma atitude. Se não deixarem, as Forças Armadas", informa a coluna.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email