Em Davos, Temer não empolga e discursa para plateia esvaziada

Michel Temer afirmou, em discurso no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, que o povo brasileiro irá às urnas na eleição de outubro ciente de que "a responsabilidade dá resultados, traz equilíbrio de contas, crescimento e empregos, viabiliza políticas sociais"; sem conseguir encher o local onde discursava - situação bem diferente de quando o ex-presidente Lula lotava os salões do evento -, Temer tentou emplacar o mantra de que não há alternativa à agenda de reformas promovida pelo governo, e o espaço para uma volta atrás é "virtualmente inexistente"

Michel Temer 
Michel Temer  (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira, em discurso no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, que o povo brasileiro irá às urnas na eleição de outubro ciente de que “a responsabilidade dá resultados, traz equilíbrio de contas, crescimento e empregos, viabiliza políticas sociais”.

Segundo o presidente, os principais atores políticos e econômicos no Brasil convergem em que não há alternativa à agenda de reformas promovida pelo governo, e o espaço para uma volta atrás é ”virtualmente inexistente”.

Temer acrescentou em sua fala que o governo vai trabalhar dia e noite junto ao Congresso Nacional para conseguir aprovar a reforma da Previdência, e que o governo dará prosseguimento à agenda reformista com uma simplificação do sistema tributário até o final do ano.

Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247