Em nova subserviência a Trump, Bolsonaro prorroga isenção de imposto ao etanol dos EUA

Poucos dias depois do presidente Donald Trump reduzir o volume de aço brasileiro exportado ao mercado americano sem sobretaxa, o governo Bolsonaro decidiu renovar por mais 90 dias a isenção de impostos sobre a importação de etanol de milho dos Estados Unidos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo de Jair Bolsonaro deu uma nova demonstração de subserviência aos Estados Unidos e ao seu presidente, Donald Trump, e aprovou a prorrogação, por mais 90 dias, da isenção de impostos sobre a importação de etanol de produtores norte-americanos

A medida foi anunciada nesta sexta-feira, 11, pelo Itamaraty, em declaração conjunta com o governo Trump. Com a medida, o Brasil deve receber cerca de 187,5 milhões de litros de etanol de milho de produtores que integram a base eleitoral de Trump. 

A prorrogação também ocorre poucos dias depois do presidente Donald Trump decidir reduzir o volume de aço brasileiro exportado ao mercado americano sem sobretaxa

Leia, abaixo, a nota do Itamaraty sobre o assunto:

Declaração Conjunta sobre o Comércio de Etanol entre o Brasil e os Estados Unidos

11 de Setembro de 2020 - 20h12

Brasil e Estados Unidos realizaram consultas sobre seu comércio bilateral em etanol. Como resultado, decidiram realizar discussões orientadas a obter resultados acerca de um arranjo para aumentar o acesso ao mercado de etanol e açúcar no Brasil e nos Estados Unidos. Também considerarão um incremento no acesso ao mercado de milho em ambos os países. Os dois países também discutirão maneiras de garantir que haja um acesso justo ao mercado paralelamente a qualquer aumento no consumo de etanol, bem como de coordenar-se e garantir que as indústrias de etanol em ambos os países sejam tratadas de maneira justa e se beneficiem de mudanças regulatórias futuras em produtos de biocombustíveis no Brasil e nos Estados Unidos. As discussões devem buscar alcançar resultados recíprocos e proporcionais que gerem comércio e abram mercados para o benefício de ambos os países.

As referidas discussões ocorrerão em um período de 90 dias que começa em 14 de setembro de 2020. Durante esse período, o Brasil manterá uma quota tarifária pro-rata (TRQ), proporcional ao volume anual total da TRQ que vigia em 30 de agosto de 2020.

O Brasil e os Estados Unidos concordaram em proceder dessa maneira no espírito de parceria econômica criada sob a liderança dos Presidentes Bolsonaro e Trump, reconhecendo a necessidade de continuar a tratar construtivamente dos efeitos das crises geradas pela pandemia da Covid-19 em seu comércio bilateral e na sua produção doméstica.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247