Hopi Hari admite possível erro e fecha para perícia

Advogado do parque diz que pode ter havido "erro crasso" na operao do La Tour Eiffel, onde morreu uma adolescente de 14 anos na sexta-feira; foto divulgada ontem contesta percia e far parte da investigao; vdeo veiculado pelo 247 mostra que falha j existia 13 dias antes do acidente

Hopi Hari admite possível erro e fecha para perícia
Hopi Hari admite possível erro e fecha para perícia (Foto: DIVULGAÇÃO)

247 – O advogado que representa o Hopi Hari, Alberto Toron, afirmou nesta quinta-feira que pode ter havido um “erro crasso” durante a operação do brinquedo La Tour Eiffel. Na última sexta-feira, a adolescente de 14 anos Gabriella Nishimura se desprendeu do elevador - que simula uma queda livre chegando a atingir 94 km/h - e morreu.

O parque poderá ficar fechado ao público durante 10 dias para perícia em todos os brinquedos potencialmente perigosos. O assunto está sendo discutido entre a promotora Ana Beatriz Sampaio Silva Vieira, do Ministério Público de São Paulo, e a direção do parque desde o começo da tarde de hoje, na Promotoria da cidade, para a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). O trabalho da perícia será acompanhado pelo Ministério Público e por profissionais do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura.

Ontem, o advogado da família de Gabriella contestou a primeira perícia feita no brinquedo, alegando que a cadeira que a garota estava sentada no dia do acidente era outra. Na versão dos peritos, Gabriella estava entre duas pessoas, mas Aderbal Gomes defende que a adolescente estava na ponta.

Divulgada ontem, uma nova foto tirada pela tia da garota no dia da tragédia foi decisiva para mudar o rumo das investigações sobre o caso. A imagem mostra Gabriella em um assento lateral da fileira 3, que possui quatro cadeiras, ao lado da prima e dos pais. Para Gomes, o parque teria indicado a cadeira errada à perícia de forma intencional.

Nesta quarta-feira, o Brasil 247 publicou com exclusividade um vídeo feito 13 dias antes do acidente, que mostra que a mesma cadeira já apresentava problemas e, por isso, não comportava ninguém. Segundo o analista financeiro Thiago dos Santos Pereira, que sentou ao lado do assento de Gabriella - segundo a foto de ontem - a viagem não foi tranquila, tendo havido tremor durante todo o percurso (leia mais aqui e veja o vídeo abaixo).

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247